Homenagem do Bradesco às mães é uma lição de empatia

“O mundo precisa das mães. E as mães, de toda empatia do mundo.” Essa é a mensagem central da nova campanha do Bradesco. No filme, criado pela Publicis, um bebê chora e a única forma de acalmá-lo é sua mãe cantando e tocando piano. Em apartamentos vizinhos, um homem lê um livro, uma mulher medita e um rapaz estuda. Mais uma vez, eles escutam a música. O que se enxerga em seus olhos e reações é a compreensão e a empatia por aquela mãe, que encontrou uma forma carinhosa de ninar o filho.

A história conversa não apenas com as mães, mas com todas as pessoas ao entorno, em um convite à reflexão sobre a convivência em sociedade. A trilha sonora é uma atração à parte e imprime ainda mais emoção: a mãe canta “Anunciação”, de Alceu Valença. Lançada em 1983, no álbum Anjo Avesso, a canção é interpretada por muitos como a celebração à chegada de um filho ou uma filha.

“O momento ainda é de ansiedade e as pessoas estão cansadas e impacientes em virtude das limitações impostas pela pandemia e de um noticiário carregado de incertezas. Por isso, a proposta foi trazer, dentro deste contexto, uma mensagem leve e sensível, em torno de algo que se tem se falado tanto e que precisa ser praticado diariamente, que é a empatia”, explica o diretor de Marketing do Bradesco, Márcio Parizotto.

Para Domenico Massareto, CCO da Publicis, a campanha reforça o quão importante é se colocar no lugar da outra pessoa. “O filme mostra que um mundo mais justo se faz com paciência e empatia. Muitas vezes, não sabemos o que o outro está passando. Por isso escolhemos essa mensagem para homenagear as mães”, afirma.

Assista: