O2 Pós entrega sua primeira campanha publicitária internacional em full CGI 3D

A O2 Pós, da O2 Filmes, entrega a sua primeira campanha publicitária internacional. Com direção de Marcus Alqueres, os filmes compostos por quatro roteiros foram criados completamente em computação gráfica (CGI 3D), e mostram as facilidades do serviço de entrega Weis2Go da gigante do varejo americano Weis Markets.

“O mercado internacional é extremamente competitivo e é muito difícil conseguir um trabalho desses, principalmente numa época de pandemia onde as viagens estão restritas. Foi uma aposta do cliente e da agência em nós, e tudo graças ao Marcus Alqueres que, além de brilhante diretor, teve a coragem de seguir suas convicções e trazer o trabalho para o lugar que ele confiava, mesmo com o desafio de convencer cliente e agência”, explica Paulo Barcellos, diretor da O2 Pós.

Devido a complexidade técnica de um projeto deste porte, a campanha exigiu a participação ativa do diretor de cena durante as diversas etapas de desenvolvimento, desde a pré-produção, onde são criados os storyboards, concepts, direção de arte e animatic até as entregas finais. “Partindo do princípio básico de quanto mais se trabalha numa cena melhor ela fica, quero estar sempre por perto para que o artista esteja sempre trabalhando no caminho certo, assim a cena estará cada vez melhor ao longo dos dias.” conta o diretor Marcus Alqueres.

Apesar de existir há muito tempo, o interesse pelo uso do 3D como recurso visual na publicidade foi despertado de novo pelas limitações impostas pelo covid-19 às produções. “Acho que com a pandemia, alguns clientes e produtoras redescobriram esse recurso. Eu mesmo como diretor, que estava me distanciando da animação, percebi que seria interessante continuar por perto”, conta o diretor Marcus Alqueres.

O filme marca um novo período no mercado de pós-produção brasileiro. Apesar de todos os impactos negativos da pandemia, este momento impulsionou uma adaptação emergencial das empresas de animação e efeitos visuais, que se digitalizaram e desenvolveram novas ferramentas de acompanhamentos de projetos e aprovação online, o que permitiu com que os trabalhos possam ser executados através de estações remotas, para produtoras de qualquer lugar do mundo. Essa transformação já era uma tendência antes mesmo da covid-19. “Para mim o ponto mais disruptivo no processo foi a possibilidade do cliente e agência poder acompanhar uma filmagem remotamente de forma confortável”, explica Marcus Alqueres.

“Esse trabalho inaugura uma nova etapa para a nossa empresa. Primeiro que consolida a O2 Pós como uma empresa de Pós-Produção e Efeitos Visuais. Apesar de pertencermos ao grupo O2, somos uma empresa independente que trabalha com outras produtoras”, comenta Barcellos.