Avantgarde Brasil anuncia mudança na diretoria e prevê crescimento 

A Avantgarde anuncia a mudança de sua diretoria no Brasil. Ricardo Bruno, que fazia dupla com Luiz Arruda na direção da multinacional alemã no país desde 2011, assume a presidência brasileira, ao lado da VP Elaine Rufato. Otimistas, pretendem alcançar crescimento de 30% na operação nacional em 2021, mesmo com o cenário adverso.

“Temos um desafio com o time e nosso objetivo será fortalecer a marca no Brasil em 2021. Entregar os melhores resultados para que os clientes possam nos indicar. Crescer e consolidar o conceito de ‘Experience Centric’, onde a experiência possui um papel não só tático, mas estratégico também. Para entregar essa metodologia com excelência, estamos investindo em inovação, no digital e nas pessoas, pois a experiência deve começar de dentro pra fora”, afirma o presidente da Avantgarde Brasil, Ricardo Bruno.

Os planos de crescimento para este ano estão também relacionados aos investimentos em estratégia e ferramentas para agregar experiências digitais a eventos físicos, que já vinham sendo feitos pela Avantgarde desde 2018. “Temos cases internacionais e nacionais que já mostram o MEX – Mixed Event Experience, por exemplo, uma plataforma de comunicação tailor-made que potencializa os eventos físicos e que se mostrou muito eficiente nos eventos digitais em 2020. Com ela, conseguimos trabalhar toda a jornada de experiência do convidado, aliando a tecnologia – com streaming, ferramentas de Q&A, engajamento, conteúdo, speakers e, o mais importante, mensurar todos os resultados. Como começamos a construi-la globalmente em 2018, quando veio a pandemia já estávamos preparados e logo fomos procurados aqui no Brasil”, lembra Ricardo Bruno.

Entre os clientes recém-conquistados no país, estão o Grupo Boticário, Rico Investimentos, Amanco e NBC. Somente em 2020, a agência fechou mais de 50 eventos digitais, que impactaram mais de 80 mil pessoas diretamente. “O meio digital estará acoplado a qualquer tipo de ação que o mercado venha a solicitar e as experiências são, de fato, a nova moeda. Com foco nas pessoas e entendendo como elas se comportam, o que desejam, vamos continuar investindo em inovação e tecnologia para criarmos e mensurarmos experiências relevantes para elas e para os clientes. Criar experiências que, além de impactantes, são mensuráveis, é fundamental, é uma exigência do mercado”, enfatiza a VP, Elaine Rufato.

Expectativas e planos globais

Sobre as demandas das marcas para o primeiro semestre, Ricardo Bruno aposta no crescimento dos eventos híbridos, campanhas de incentivo, relacionamento e promoções. “O cliente também aprendeu a trabalhar na pandemia e já sabe onde vai alocar os recursos, o que pode ou não fazer, então os eventos e campanhas deverão ser mais planejados. Ninguém deve investir ainda em eventos físicos, por enquanto”, acredita.

Já para a segunda metade do ano, o presidente da Avantgarde espera uma sensível retomada das ações físicas no Brasil. “Acredito que só no final de 2021 devamos ter um boom de eventos físicos novamente, mas todos com uma camada digital inerente – a aceleração que tivemos em inovação não tem mais volta e as empresas precisam estar preparadas para isto”, diz.

Globalmente, a aposta da Avantgarde em experiências para este ano está ligada ao uso de plataformas escaláveis, como o MEX e à ampliação de uma novidade recém-lançada em Berlim, a The Latest, uma loja física para marcas inovadoras que querem testar a aceitação dos produtos antes de colocarem no mercado. Inclusive marcas Brasileiras que querem ir ao mercado Europeu.

“É um ponto de experiências em formato de show room, equipada com reconhecimento facial e outras tecnologias que permitem mensurarmos dados e entregarmos importantes insights de negócios para as marcas parceiras. Lá, os clientes podem testar e experimentar produtos que não tem loja física ou não estão ainda no mercado Europeu. Abrimos a primeira loja em novembro, no coração de Berlim, e temos projeto de expansão nos outros países onde temos escritório, inclusive o Brasil”, antecipa.