Ford divulga relatório de sustentabilidade e anuncia a meta de se tornar carbono neutro até 2050

A Ford quer atingir a neutralidade de carbono globalmente até 2050, ao mesmo tempo em que busca outras metas intermediárias mais urgentes para enfrentar os desafios da mudança climática. A empresa anunciou essa decisão com a publicação do seu 21° Relatório Anual de Sustentabilidade.

A neutralidade de carbono significa atingir zero emissões de carbono, equilibrando as emissões com a remoção de carbono. Para atingir esse objetivo, a Ford vai se concentrar inicialmente em três áreas que representam cerca de 95% de suas emissões de CO2 – o uso dos veículos, sua base de fornecedores e as instalações da empresa.

A Ford disse que estabeleceu a meta de 2050 plenamente consciente dos seus desafios, que incluem a aceitação dos clientes, regulações governamentais, condições econômicas e disponibilidade de energia renovável, como eletricidade gerada com carbono neutro e combustíveis renováveis.

“Nós podemos desenvolver e produzir grandes veículos, ter um negócio forte e sustentável e proteger o nosso planeta ao mesmo tempo – na verdade, esses ideais se complementam”, diz Bob Holycross, vice-presidente e chefe de sustentabilidade, meio ambiente e segurança da Ford. “Nós ainda não temos todas as respostas, mas estamos determinados a trabalhar com todos os nossos parceiros locais e globais para chegar lá.”

A Ford também está trabalhando para desenvolver metas aprovadas e definidas pela iniciativa “Science Based Targets” (Metas Baseadas na Ciência), com três fases de redução de emissões. A Fase 1 abrange as emissões diretas de fontes de propriedade da empresa ou controladas, enquanto a Fase 2 aborda as emissões indiretas da geração ou compra de energia elétrica, vapor, aquecimento e refrigeração. A Fase 3 inclui as emissões no uso dos veículos que a Ford vende e da sua base de fornecedores, entre outros.

A meta de 2050 reforça o compromisso da Ford de continuar a avançar no desempenho sustentável de seus produtos e operações. Em 2019, a empresa expandiu sua estratégia ambiental para encontrar meios mais eficientes de integrar os desejos e necessidades das pessoas e os seus negócios, junto com o potencial da tecnologia, aplicando o design centrado no ser humano. Uma equipe multifuncional da Ford de todo o mundo desenvolveu a estratégia de carbono neutro da empresa após analisar informações sobre meio ambiente, consumidores, tecnologia, legislação, energia, competição, ciclo de vida e outras tendências.

Enfrentar o desafio das mudanças climáticas é uma responsabilidade chave e uma prioridade estratégica para a Ford. Isso inclui ajudar a reduzir o aumento da temperatura global, conforme o Acordo de Paris.

Mindy Lubber, CEO e presidente da Ceres, organização de sustentabilidade sem fins lucrativos, saudou a meta de longo prazo da Ford e incentivou outras empresas a seguir seu exemplo.

“Parabenizamos a Ford pelo seu compromisso de ser carbono neutro até 2050”, disse. “A Ford reconhece a urgência de lidar com as mudanças climáticas, e conclamamos todas as empresas a agir e se comprometer com metas baseadas na ciência em suas operações globais”.

A Ford está investindo mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos até 2022, e vai lançar em breve versões com emissão zero de alguns de seus veículos mais populares, incluindo o Mustang Mach-E, que começa a chegar ao mercado norte-americano este ano, bem como uma van Transit elétrica e a F-150 elétrica, no prazo de 24 meses.

A empresa já havia anunciado seu plano de usar energia local 100% renovável em todas as suas fábricas no mundo até 2035. Isso significa que a energia viria apenas de fontes reabastecidas naturalmente – como hidrelétrica, geotérmica, eólica ou solar.