Ampfy cria campanha para Risqué que quebra preconceitos das cores

Em busca de ressaltar a quebra dos paradigmas que ainda estão associados às cores, defendendo a liberdade de escolha e de expressão através do uso das cores, Risqué – marca brasileira de esmaltes pertencente ao Grupo Coty no Brasil – lança a campanha da nova coleção “Revolução das Cores”, desconstruindo preconceitos que são enfrentados ainda hoje.

Em um vídeo que conta com um time representativo e democrático, a marca propõe a desconstrução de frases preconceituosas de forma poética e com a cara de Risqué.

Em um galpão vazio, cinco mulheres e um homem usam as novas cores de esmaltes da coleção para apagar frases estampadas em grandes painéis, como: “Você não tá velha demais para usar isso?”, “Desde quando homem usa esmalte?”, “Assim ninguém te leva a sério” e outros estereótipos que são colocados no uso de esmaltes e das cores no geral.

Substituir a opinião alheia por telas coloridas e vibrantes simboliza um novo momento de muito mais liberdade de expressão e quebra de estereótipos, independente da idade, gênero, sexualidade ou profissão. A marca busca um mundo mais colorido e questiona “Quem disse que a cor do esmalte define você?”.

“A nova coleção Revolução das Cores foi criada para quebrar os preconceitos, normatizando o uso de qualquer cor de esmaltes em qualquer ocasião. Este é um momento de ressaltarmos a liberdade de expressão, a versatilidade de cada pessoa e estimular a criatividade e auto-confiança até mesmo na hora de escolher a cor das unhas.”, ressalta Regiane Bueno, Vice-Presidente de marketing da Coty no Brasil.

A nova coleção traz 6 esmaltes que trazem essa força nos nomes, como  Se joga no bege, Preguiça de padrão, De pacífico só o oceano, Rosa para todes, Cancela julgamentos e Mentaliza, que manifestam um pedido por mudança de padrões e aceitação dos mais diferentes estilos.

A campanha idealizada e executada pela Ampfy, será veiculada a partir do dia 9 de fevereiro de 2021 e estará disponível nas redes sociais de Risqué.

Veja: