VIX destaca a evolução das pautas para o público feminino na última década

Para o mês de março, que abriga o Dia Internacional da Mulher, VIX, grupo de mídia digital, preparou um especial com as jornalistas da “casa” para mostrar as mudanças no comportamento das mulheres, nos últimos dez anos, tendo como pano de fundo as matérias publicadas no site.

“O vídeo traz os relatos das jornalistas que fizeram parte da redação do Bolsa de Mulher e seguem na VIX até hoje. Essa equipe se formou em 2012, quando o Bolsa se estabeleceu em São Paulo. Desde o início somos um time 100% feminino”, conta Ana Flora Toledo, diretora de conteúdo da VIX.

Os depoimentos mostram a evolução na forma de comunicação com as mulheres do ponto de vista da linha editorial. “Hoje os conteúdos são mais inclusivos, questionando padrões de beleza, imposições sobre nosso comportamento e a objetificação dos nossos corpos. Os temas que envolvem o empoderamento feminino também ganharam muito espaço”, comenta Ana Flora.

Essa mudança de interesse nos assuntos pode ser percebida por meio do engajamento das matérias produzidas. Por exemplo, no ranking das mais lidas, está um artigo com o relato de uma vítima de relacionamento abusivo com mais de 8 milhões de visitas e 265 mil interações nas redes sociais, sendo compartilhado por leitores da VIX e diversas páginas feministas. Conteúdos sobre beleza real. que promovem a autoaceitação, e trazem uma nova abordagem sobre beleza, também refletem essa transformação.

“Identificamos que algumas pautas de dez anos atrás não condizem mais com o mundo atual, nem com a linha editorial da VIX, e retiramos esse conteúdo do ar. Matérias tipo como conquistar um homem não cabem mais, o foco são as pautas afirmativas”, reforça Ana Flora.

A redação da VIX conta uma equipe de vinte e quatro profissionais. São todas mulheres, catorze delas responsáveis pela elaboração de artigos – em torno de mil por mês, cinco estão focadas em vídeo e cinco em social media.

“Mexeu Com Uma Mexeu Com Todas”

Na VIX CINE E TV, a partir do 5, a plataforma de streaming gratuita passa a exibir o documentário “Mexeu como uma mexeu com todas”, lançado em 2017, pela diretora Sandra Werneck.

O documentário – com o mesmo nome do movimento criado após o caso de assédio envolvendo o ator Jose Mayer – fala sobre a violência contra a mulheres e traz depoimentos de pessoas que viveram essa situação em suas vidas como a atriz e modelo Luiza Brunet, a nadadora Joanna Maranhão, a escritora Clara Averbuck e a bioquímica Maria da Penha Maia Fernandes – caso que deu origem a lei Maria da Penha.

O aplicativo VIX Cine e TV é gratuito e está disponível na Apple Store, no Google Play, e em plataformas de TV conectada como Amazon Fire, Apple TV, Roku e ChromeCast. Não é necessário nenhum cadastro ou assinatura para baixar. O serviço também pode ser acessado via web no endereço www.vix.com/tv.

Veja: