Revista 29HORAS de março traz uma edição especial sobre a água

Devido ao Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, a Revista 29HORAS elaborou a edição deste mês voltada inteiramente para a conscientização do consumo de recursos hídricos e a sustentabilidade. A capa paulistana destaca a temática central e ambas as edições, de São Paulo e Rio de Janeiro, apresentam matérias com dados, informações importantes, bate-papo com ativistas da causa e até mesmo sugestões de passeios para aproveitar melhor a natureza. A edição carioca destaca também uma entrevista com a surfista Maya Gabeira, que há 18 anos convive nos mares e relata o seu descontentamento com a degradação das praias.

A publicação já está disponível para retirada gratuita nas áreas de embarque e desembarque dos aeroportos de Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro).

São Paulo – Especial Água

A preservação do meio ambiente e soluções ecológicas para a vida são as temáticas que norteiam todas as páginas que compõem a Revista 29HORAS de março, que neste mês conta com a curadoria de Chiara Gadaleta, idealizadora do Movimento Ecoera e da plataforma A Moda Pela Água. A edição paulistana apresenta matérias especiais com dados importantes, curiosidades, mostra a mobilização de pessoas e empresas na luta para a conservação da água e também exibe um ensaio fotográfico realizado pelo mineiro Érico Hiller, com oito imagens sobre as chagas de pessoas ao redor do mundo que sofrem com a falta de água, o bem mais valioso do nosso planeta e que está em crise.

Rio de Janeiro – Maya Gabeira

A água é a casa, o lazer e o ganha-pão de Maya Gabeira, surfista profissional que ganhou um registro no Guinness Book (o livro dos recordes) após enfrentar uma onda de 20,72 metros em Nazaré, Portugal, no ano de 2018. Mesmo local que, cinco anos antes de sua memorável conquista, foi o cenário de um terrível acidente sofrido pela atleta. Em 2013, Maya foi atingida por uma gigantesca massa de água, ficou submersa por algum tempo e foi resgatada desacordada, com o tornozelo quebrado. Precisou passar por duas cirurgias na coluna e, após alguns meses de fisioterapia e intenso treinamento, se recuperou e voltou às águas. “Vivo com a filosofia de não desistir, usar os erros e barreiras para evoluir, crescer e levar à frente os desafios. Você deve estar sempre buscando se superar, não desistir”, reflete.