Executivos de aeroportos analisam cenário do setor um ano após a chegada da pandemia

A pandemia do coronavírus causou – e ainda causa – impactos econômicos para diversos mercados em nível global. O setor de aviação, bastante prejudicado, está em fase de retomada e a expectativa é que os níveis de operação se equiparem aos de 2019 ainda no primeiro semestre deste ano. Para isso, novas estratégias a fim de driblar eventuais imprevistos estão em andamento.

Na edição de fevereiro da Revista 29HORAS, executivos de aeroportos do Brasil falaram sobre as lições de gestão aprendidas com a pandemia e quais projetos foram ou estão e desenvolvimento neste período de retomada. Além disso, a publicação apresenta também uma entrevista especial com Paulo Kakinoff, Presidente da GOL Linhas Aéreas.

Presidente da GOL Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff está otimista com o futuro do setor de aviação. Mesmo com os desafios impostos pela pandemia, o executivo se diz esperançoso com a recuperação econômica após a chegada da vacina. “O ambiente mercadológico permanece desafiador, mas nós estamos otimistas de que as condições continuarão a melhorar, devido ao crescimento consistente na busca por passagens aéreas para a nossa temporada de verão, assim como a expectativa da retomada em função do início da vacinação”, conta.

Além disso, ele conta que a GOL está seguindo tecnologias de última geração para garantir a segurança dos passageiros. “O ar dentro das aeronaves da Gol é de alto grau de pureza, com a utilização do filtro HEPA, que remove 99,97% das partículas nocivas, como vírus, bactérias, alérgenos e sujeiras. Além do filtro há uma válvula que devolve o ar para fora da aeronave, o que garante a circulação de um ar sempre mais saudável nas cabines. O sistema promove a troca total do ar de toda a cabine a cada três minutos”, relata.

Kakinoff também não esconde o seu orgulho ao afirmar a grandeza da GOL. “Estamos entre as companhias aéreas que mais crescem e somos a empresa de aviação que mais transporta passageiros no Brasil. Nosso propósito é claro: ser a primeira para todos, como a melhor companhia aérea para viajar, trabalhar e investir”, finaliza.

Leia a entrevista completa de Paulo Kakinoff para a 29HORAS aqui.