A Gazeta passa a usar inteligência artificial para melhorar entrega de notícias

Na semana em que completa 91 anos, o jornal A Gazeta (Vitória/ES) inaugurou sua Mesa de Performance. A nova editoria usará dados de inteligência artificial, em tempo real, para medir o impacto de todas as suas publicações, viralização de conteúdos e assuntos que mais interessam aos internautas. A área reúne, além de jornalistas, analistas de dados, profissionais de marketing e especialista em SEO (search engine optimization).

A nova área é fruto do projeto TDigital que visa transformar a distribuição de conteúdo jornalístico priorizando o ambiente digital. No dia 30 de setembro, A Gazeta deixará de circular em formato impresso diário e lançará um novo site, além de um novo jornal – em formato de final de semana, que chegará aos leitores da Grande Vitória e das principais cidades do Espírito Santo.

“O projeto TDigital foi tocado com o maior profissionalismo, com a maior competência. Em décadas atrás, a Redação era uma área segregada de toda a empresa e, hoje, chegamos aqui com um time multidisciplinar, inaugurando um novo tempo”, discursou o diretor-geral da Rede Gazeta, Café Lindenberg.

Segundo a editora-chefe de A Gazeta, Elaine Silva, a Mesa de Performance vai ser um instrumento fundamental para potencializar o alcance das notícias, a partir do princípio de que, diante dos dados coletados minuto a minuto, será possível conhecer melhor a audiência e suas tendências de consumo de informação.

A Mesa de Performance fornece à Redação de A Gazeta, em tempo real, dados como o quantitativo de leitores no site, conversão de novos assinantes e o engajamento do público com o conteúdo. Também apresenta os termos mais buscados por quem está navegando na internet, estando ou não no site de A Gazeta.

O modelo, inédito no país, foi construído após uma série de viagens a redações do Brasil e do mundo, como A Gazeta do Povo (Curitiba), Estadão (São Paulo), Metrópoles (Brasília), The New York Times (Nova York), El Diario (Espanha), entre outros.