Maria Farinha Filmes aposta mais uma vez em formatos digitais

A Maria Farinha Filmes – produtora audiovisual que desenvolve conteúdos com o objetivo de provocar transformações e engajamento, alinhados aos Global Goals da ONU – está criando narrativas digitais ligadas às novas formas de se consumir conteúdo.

A Instasérie de “TiNis” – uma iniciativa de Gisele Bündchen e do Instituto Alana, criada pela Maria Farinha Filmes – sobre como as famílias podem mudar seus hábitos em busca de um mundo mais sustentável e aproximar as crianças do contato com a natureza, já conta com mais de seis milhões de visualizações. O projeto, que é publicado no perfil de Gisele,e vai ao ar no programa “É de Casa”, da Globo, todo sábado, é totalmente pensado para visualização no Instagram.

Segundo Elton Almeida, roteirista de TiNis, o conteúdo foi pensado para ser atrativo ao expectador da rede social, fazendo com que se destaque no feed e prenda a atenção. “O IGTV está bombando. É um formato diferente do que estamos acostumados, mas acabou ficando repetitivo. Nosso objetivo foi unir um formato que está fazendo sucesso com a pegada do documentário clássico, com uma visão poética e um bom conteúdo”, conta.

Para Jessica Queiroz, diretora da Instasérie, a direção é semelhante a um documentário para outras plataformas, mas é preciso um olhar atento para pensar como o público reage às cenas e estratégias que prendam a atenção: “O mais desafiador foi juntar essas famílias e fazer tudo remoto. Cheguei a fazer cartilhas com o passo a passo para que elas pudessem filmar de casa”, comenta Jéssica.

“A Maria Farinha filmes está há mais de 12 anos contando histórias com o objetivo de despertar mudanças na sociedade. Fazer conteúdo próprio para as redes sociais nos traz a possibilidade de conversar com as pessoas em outros momentos de acesso de conteúdo. No caso de TiNis, traz uma nova forma de falar sobre temas relacionados ao meio ambiente com um público amplo e diverso”, diz Mariana Oliva, diretora executiva da produtora.

“Nosso encontro com a Gisele Bündchen aconteceu durante as filmagens de ‘O Começo da Vida’, que dirigi em 2016, para o qual ela deu um depoimento muito potente e ao encontro com os nossos valores na Maria Farinha e do Alana, e vem gerando frutos desde então. Unir nossa experiência no audiovisual com o vínculo em causas ambientais da Gisele e o compromisso do Instituto Alana de honrar a criança resultou num trabalho lindo, que nos enche de orgulho. Pelo que temos acompanhado nos comentários, o projeto tem inspirado famílias ao redor do mundo a se conectarem com a natureza”, completa Estela Renner, sócia da produtora.

As produções da Maria Farinha Filmes são lançadas com base em uma estratégia de distribuição democrática que vai desde cinemas, TV e streaming, até redes sociais.  Oferecer suas obras em espaços plurais é garantir que todos tenham acesso ao conteúdo e que ele possa gerar reflexão e inspiração. Por isso, as plataformas digitais sempre estiveram no radar da produtora. Em 2008, o documentário “Criança: A Alma do Negócio” foi lançado simultaneamente na TV Cultura e no YouTube. “Muito Além do Peso”, longa de 2012, que alerta sobre a qualidade da alimentação infantil e os efeitos da publicidade voltada para este público, foi lançado na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e no YouTube, gerando mais de 4 milhões de views nas versões em português e inglês. Posteriormente, o título entrou no catálogo da Netflix.