Pesquisa da FENAPRO revela expectativa das agências para 2019

A pesquisa VAN Pro (Visão de Ambiente de Negócios em Agências de Propaganda) é uma iniciativa da FENAPRO – Federação Nacional das Agências de Propaganda. Desde o início de 2017, a federação começou a coletar dados de empresários de agências de propaganda de todo o Brasil, visando acompanhar trimestralmente o clima para desenvolvimento de negócios e as expectativas do setor ao longo do ano. A tomada retratada foi feita no início do quarto trimestre de 2019 e reflete a visão de 173 agências de todas as regiões do Brasil.

Os resultados obtidos nesta mostra foram coletados ao longo das 2 primeiras semanas de outubro deste ano e refletem a performance das agências no 3º trimestre de 2019, além das perspectivas para o quarto e último trimestre de 2019 e o ano de 2019, como um todo.

Mais uma vez, houve uma frustração com relação à performance no trimestre (terceiro), mas se somarmos os índices dos que preveem um quarto trimestre melhor ou igual, a somatória será até maior do que a do trimestre anterior ( 85% agora/ 83% no trimestre passado). O que mudou foi o número dos que acham que permanecerá igual no próximo trimestre (de 30% para 40%). Com relação ao ano, como um todo, houve uma queda de otimistas (de 53% para 44%), mas também de pessimistas (de 14% para 13%).

O que subiu de forma significativa foi o índice que retrata aqueles que esperam um ano igual, “andando de lado” (de 32% para 43%). As regiões Norte e Nordeste foram as que se mostraram mais otimistas, com 50% e 47%, respectivamente, dos respondentes. De qualquer maneira, com exceção do Centro-Oeste, todas as regiões apresentaram queda de otimismo no curto prazo.

A região NE mostrou-se a mais otimista, com 93% dos respondentes com a expectativa de ter o ano melhor (47%) ou igual (46%). A menos otimista foi a região Sul, mas ainda assim não prevendo um ano ruim: 83% dos sulistas preveem um ano melhor (41%) ou igual (42%). Entre os estados, Bahia e Espírito Santo estão entre os mais otimistas, com 63 e 60% respectivamente prevendo um ano melhor. De qualquer maneira, a constatação mais clara é a que já não se espera um fato que possa mudar o curso dos negócios em 2019, com a maioria se conformando com um ano morno, mas não negativo, o que não deixa de ser alentador.

O quadro de concorrências manteve-se praticamente inalterado, com índices semelhantes aos do trimestre anterior.

Quanto aos setores da economia mais promissores, a área Pública surpreendeu, deixando o setor de Serviços e do Comércio nas segunda e terceira posições. Isso demonstra uma expectativa com o destravamento das verbas públicas? Depois de um ano com os governos muito contidos, com baixo investimento em propaganda, principalmente o federal, aparentemente é o que se espera.

“Assim como os demais setores da economia, as agências de propaganda retratam um movimento morno nos negócios relacionados à comunicação. O ano de 2019 é dado como perdido e as atenções se voltam agora para um 2020 mais favorável”, diz Glaucio Binder, presidente da Fenapro.