Projeto Dove pela Autoestima revela comportamento feminino nas redes sociais

Adolescentes estão passando cada vez mais tempo nas redes sociais, e uma nova pesquisa do Projeto Dove pela Autoestima confirma esse fato. 2 em cada 3 meninas permanecem mais de uma hora por dia neste ambiente virtual, o que é mais do que gastam pessoalmente, com amigos. Seus feeds estão inundados por dicas de beleza, mas nem todas são positivas. Na verdade, 1 em cada 2 meninas apontam conteúdo de padrões de beleza disseminado nas mídias sociais como um catalisador para baixa autoestima.O Projeto Dove pela Autoestima concluiu que, a maioria das meninas considera que, menos tempo nas mídias sociais e maior controle sobre o conteúdo que consomem é parte da solução para essa questão. Neste sentido, 7 entre 10 delas revelaram ter se sentido melhor após deixar de seguir perfis que promovem dicas e comentários sobre padrões de beleza inalcançáveis, nas redes.Há anos, Dove luta por definições mais amplas de beleza e tomou medidas para tornar as redes sociais um local positivo, com campanhas como “Nos Mostre”, #SemDistorçãoDigital e Selfie Reversa. Hoje, o Projeto está lançando a campanha #DetoxYourFeed (em português, detoxifique o seu feed) para incentivar adolescentes a definirem seus próprios padrões de beleza e escolher suas influências, convidando-os a parar de seguir qualquer coisa que não os faça se sentir bem consigo mesmos. Por meio de uma série de vídeos, conteúdo educacional e parcerias com vozes inspiradoras, a campanha encoraja conversas necessárias entre pais, cuidadores e adolescentes, sobre o impacto dos conselhos tóxicos sobre beleza na autoestima de meninas.No filme da campanha, Influência Tóxica, mães e adolescentes se envolvem em um diálogo sobre dicas prejudiciais de beleza nas mídias sociais, e a promoção de procedimentos estéticos eletivos para meninas. Surpresas ao saber que esse tipo de conselho de beleza se tornou normal para suas filhas, as mães que participaram foram incentivadas a conversar sobre o que as adolescentes estão vendo em seus feeds.“Identificamos um problema que está, claramente, corroendo a autoestima das meninas e que precisa de atenção e ação imediata. Criamos a campanha #DetoxYourFeed não apenas para aumentar a conscientização sobre a natureza traiçoeira dos conselhos de beleza tóxica, mas também para ajudar os pais a atravessar conversas sensíveis e incentivar os adolescentes a deixar de seguir conteúdo que os faz se sentir mal consigo mesmos”, diz Leandro Barreto, vice-presidente global de Dove. “Embora seja um tópico que, muitas vezes, impressiona, esperamos que contribua para conversas importantes e que levem a uma experiência mais positiva para os adolescentes nas mídias sociais.”Ainda de acordo com o novo estudo, 80% das meninas gostariam que seus pais falassem com elas sobre como lidar com postagens sobre padrões de beleza inatingíveis. Por esta razão, o Projeto Dove pela Autoestima desenvolveu recursos e ferramentas validados academicamente para ajudar mães e responsáveis a navegar por conversas importantes, capacitando os adolescentes a #DetoxYourFeed:*       “Detox Your Feed’’ — O Guia dos Pais” — um filme educativo de três minutos para pais, cuidadores e mentores sobre como facilitar conversas com jovens sobre os danos causados pelas mídias sociais.*       “O Kit da Confiança” — um livro de exercícios e ferramenta gratuitos com uma nova seção “Detox Your Feed: Falando com seus filhos sobre os conselhos tóxicos das redes’’.O Projeto Dove pela Autoestima é o maior provedor mundial de educação sobre confiança corporal, alcançando mais de 82 milhões de jovens em 150 países, até o momento, por meio de iniciativas como a campanha #DetoxYourFeed. Até 2030, Dove terá ajudado 250 milhões de crianças e adolescentes a aumentar sua autoestima por meio de programação educacional e recursos gratuitos.Para ajudar a espalhar a mensagem #DetoxYourFeed, Dove firmou uma parceria com a atriz e ex-modelo, Gabrielle Union, e sua enteada, Zaya Wade, para lembrar a todos que, o poder de selecionar o que deseja ver no feed, e a experiência geral com as redes, está nas suas mãos. “Como mãe, e alguém que sentiu as pressões das mídias sociais para parecer perfeito, é importante para mim que as pessoas percebam o que está nos feeds dos adolescentes e os ajudem a navegar com confiança nas conversas sobre isso”, diz Gabrielle. “Quero que as pessoas saibam que podem se priorizar e estabelecer limites nas mídias sociais, que podem ser um lugar positivo se você deixar de seguir conteúdo que não te faz se sentir bem”, acrescenta Zaya.