SEMPRE LIVRE revela dados sobre pobreza menstrual no Brasil

28% das mulheres de baixa renda são afetadas diretamente pela pobreza menstrual e 30% conhecem alguém que é afetado. Esses são alguns dos dados da nova pesquisa de SEMPRE LIVRE, marca de cuidados íntimos da Johnson & Johnson Consumer Health, realizada em parceria com os Institutos Kyra e Mosaiclab. Lançada essa semana, a pesquisa teve como objetivo levantar informações sobre o grau de conhecimento de um problema que afeta milhões de brasileiras, identificar seus hábitos e dar visibilidade ao tema.

A pobreza menstrual vai muito além da falta de dinheiro para comprar produtos de higiene menstrual adequados. Ela denuncia o problema da falta de acesso à água, saneamento básico e desigualdade social. “Como marca, reconhecemos o nosso papel em liderar essas conversas. Somos pioneiras na quebra de tabus (fomos a primeira marca a trazer o sangue menstrual da cor que ele é, vermelho) e no protagonismo feminino, incentivando diálogos abertos para levar informação, educação e acesso aos produtos”, afirma Cristina Santiago, diretora de Marketing da Johnson & Johnson Consumer Health.

Um movimento importante encabeçado por SEMPRE LIVRE® e CAREFREE® esse ano foi a Campanha Deixa Fluir, para naturalizar os fluidos e garantir que todas as pessoas que menstruam possam fluir com dignidade e liberdade. “Como estamos na maior empresa de saúde do mundo, queremos promover uma discussão sobre os fluidos vaginais, sem tabus. Afinal, fluidos são naturais e estar confortável com eles também pode ser. Falar sobre saúde íntima como um todo é essencial para que as pessoas que menstruam entendam o funcionamento do próprio corpo”, ressalta a diretora.

E não é de hoje que as marcas da Johnson & Johnson Consumer Health trabalham nesses temas para informar e mudar essa realidade. Desde 2018, SEMPRE LIVRE® lidera movimentos no Brasil para levar educação e acesso a comunidades de todo o país. No primeiro semestre de 2021, a marca doou cerca de 400 mil absorventes ao UNICEF. Ao longo do ano, também em parceria com o UNICEF, serão distribuídos kits de higiene menstrual para mais de 6 mil adolescentes. O projeto contempla, ainda, iniciativas para continuar levando educação, informação e acesso a produtos.

“Essa nova pesquisa foi feita justamente para atualizar informações sobre dignidade menstrual e saúde íntima, trazendo o tema à tona para que a gente consiga formar uma rede de apoio e fazer a diferença”, complementa.

A marca também desenvolveu a plataforma #TamoJuntas para disponibilizar informações sobre dignidade menstrual, dados da nova pesquisa e o lançamento do Mapa da Liberdade, página que irá concentrar projetos sociais e ONGs em todo o Brasil que trabalham em prol do combate à pobreza menstrual. O objetivo do mapa é facilitar a conexão de pessoas que querem apoiar a causa e instituições que já fazem a diferença para as pessoas que mais precisam.