Mutato lança estudo sobre gerações propondo uma análise atual para o mapeamento etário e o consumo

Quando falamos em classificação etária, automaticamente somos remetidos a nomenclaturas que agrupam as pessoas considerando um recorte temporal. Propondo um olhar contemporâneo sobre os interesses e hábitos das gerações, a Mutato, por meio da sua área estratégica, TATO, apresenta um estudo que observa o comportamento das gerações e traz insights sobre novas formas efetivas de criar diálogos relevantes com cada grupo.

Muito além das nomenclaturas conhecidas como Boomers, Gen X, Millennials, Gen Z ou Alpha, esses grupos compartilham muito mais do que mera aproximação de idade e hábitos. De acordo com o estudo Gerações, apresentado pelo TATO, cabe, na atualidade, entender outros aspectos que afetam direta ou indiretamente o comportamento, hábitos e formas de consumo das gerações.

A partir de uma união do olhar de profissionais de Planejamento, Tendências e Mídia, o estudo traz uma perspetiva a partir de 3 pilares – moods, comunidades e encontros – e visa orientar as marcas a criarem estratégias e diálogos relevantes com seus públicos, além de possibilitar caminhos efetivos de interação com propósito com cada uma das gerações mapeadas até hoje.

“É superficial, hoje, considerarmos apenas um recorte temporal para agrupar pessoas na tentativa de mapear seus hábitos e comportamentos. A partir dos nossos estudos, fica clara a compreensão de que outros fatores são extremamente relevantes e que precisam ser considerados na tentativa de entender as gerações e criar conversas relevantes entre elas e as marcas” conclui Juliana Morganti, Diretora Geral de Estratégia na Mutato.