Campanha apresenta novo nome do Hospital de Câncer de Barretos

“O Hospital de Câncer de Barretos mudou de nome para Hospital de Amor. O que não mudou é que ainda precisamos da sua ajuda”. É com este conceito que o Hospital de Câncer de Barretos introduz sua nova campanha de arrecadação através de chamadas telefônicas por números de “0500”. Neste ano, a ação, criada pela WMcCann, apresenta como novidade a transição de marca da instituição.

Com uma mensagem de otimismo e o intuito de retratar o trabalho de humanização que já é uma marca registrada da instituição, a campanha pretende superar a meta de arrecadação do ano passado – R$ 5 milhões.

De acordo com o presidente do Hospital, Henrique Prata, esses recursos são de extrema importância para unidade infanto-juvenil da entidade. “O Hospital infantil custa por mês cerca de R$ 3 milhões. Para conseguirmos custear esse trabalho com dignidade e humanização que as crianças merecem, precisamos do apoio da sociedade”, afirma.

Este tipo de ação em prol do Hospital teve início em 2002 para ajudar a suprir as dificuldades financeiras da instituição. Em suas primeiras edições, a campanha era voltada para a construção do Instituto de Prevenção, Ensino e Pesquisa e para o custeio do Hospital. Desde 2010, a campanha é direcionada para o projeto infanto-juvenil. A partir de então, os recursos levantados foram utilizados para a construção da unidade, a contratação de profissionais, a aquisição de equipamentos, medicamentos, investimentos e pesquisas, além da manutenção de toda a infraestrutura, de maneira que os pacientes possam ser tratados com excelência.

A convite de Washington Olivetto, o designer Alexandre Suannes redesenhou o logotipo.” O fato deflagador do projeto foi a constatação de que a marca antiga não expressava claramente a identidade da instituição, baseada no partido fundamental de “O Amor acima de tudo”. A solução foi focar no aspecto positivo do tratamento — o Amor ao invés do câncer. E, além disso, o Hospital já tinha um apelido informal de “hospital do amor”.

“Sugeri que eles mudassem o nome para hospital (feito) “de” amor, pois quem conhece a instituição a fundo sabe que é disso que estamos falando. O aspecto humano presente em todas as áreas de atuação — educação, prevenção e tratamento — fica mais evidente com um logo mais simples, amigável e carinhoso”.

Outro fator importante é que estava ocorrendo uma confusão na nomenclatura, pois com várias unidades fora de Barretos — Jales, Amazônia, Nova Andradina, etc — os nomes ficavam compridos demais e faziam referência a dois lugares ao mesmo tempo: “Hospital de Câncer de Barretos / Amazônia”, por exemplo.

“Com a simplificação — Hospital de Amor / Amazônia; Hospital de Amor / Jales, comunicamos que não importa onde a instituição esteja presente seus princípios — já descritos — são sempre os mesmos”.

Assista ao filme da campanha:

Ficha Técnica:

Agência: WMcCann
Cliente: Fundação Pio XII
Produto: Institucional
Nome da campanha: 0500
CCO: Washington Olivetto
Direção de criação: Marcelo Conde e Eiji Kosaka
Criação: Francisco Oliveira, Gustavo Cavinato e Ian Hartz
Atendimento: Ricardo Andrez, Rafaela Reis, Mariana Rissi, Luís Fernando Figueira e Catarina Trajano
Mídia: Yara Apparicio, Horácio Rosário, Simone Orlandi, José Santos, André França, Beatriz Louzão e Thiago Kanada
VP de Produção: Marcelo Hack
RTV:  Julia Seligmann e Viviane Dias
Produtora do filme:  Cine Cinematografica
Produtor executivo: Raul Doria
Atendimento: Victoria Scaff / Leticia Baptista
Diretor e fotógrafo: Ivan Abujamra
Pós-produção:  Cine X
Produtora de Animação: Sinlogo Animation
Diretor de Animação: Alois Di Leo
Produtora de Som: YBMusic
Trilha:   YBMusic
Ilustrador: Crianças do Hospital
Projetos: Renato Gonçalves