quinta-feira, julho 25, 2024
Programa Grandes Nomes da Propaganda no canal Markket
InícioAnunciantesFundação Grupo VW junta-se ao The Town para transformar comunidade

Fundação Grupo VW junta-se ao The Town para transformar comunidade

Uma parceria entre a Fundação Grupo Volkswagen, o festival de música The Town 2023, Gerando Falcões, Governo do Estado de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Gerdau e Vozes das Periferias está levando para a Favela do Haiti, na Vila Prudente, em São Paulo (SP), o projeto Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida). O objetivo é interromper o ciclo de pobreza na comunidade por meio de uma metodologia escalável e sustentável que está sendo implementada para o desenvolvimento local. Ontem, um encontro de lideranças na Favela do Haiti reuniu representantes do The Town 2023, da Fundação Grupo Volkswagen, Gerando Falcões, Gerdau, Vozes das Periferias e o Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, para assinarem o protocolo de intenções para a realização das ações, tornando-se o primeiro marco de compromisso da iniciativa.

“Nas últimas quatro décadas, a Fundação Grupo Volkswagen já contribuiu para mudar a vida de mais de 3 milhões de brasileiros. Agora, nos unimos a esses parceiros para transformar a realidade da Favela do Haiti. Com o projeto Favela 3D, vamos incentivar a mobilidade social e a inclusão de centenas de famílias da comunidade com ações que envolvem geração de renda, empreendedorismo, moradia digna e outras estratégias para superar as desigualdades e fortalecer o protagonismo social”, celebra Douglas Pereira, presidente da Fundação Grupo Volkswagen e vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil e Região América do Sul.

Além dessa parceria social com a Fundação Grupo VW, a Volkswagen do Brasil também é patrocinadora da primeira edição do The Town, o maior festival de música, cultura e arte da cidade de São Paulo, que será realizado nos dias 2, 3, 7, 9 e 10 de setembro, no Autódromo de Interlagos. A Volkswagen do Brasil é a fabricante de automóveis oficial do The Town 2023 e também co-patrocinadora da Rota 85, uma área temática no festival.

“O nosso propósito é ser a chave para a mobilidade, mas ele não acontece apenas com carros, caminhões ou nossos serviços financeiros. A base do nosso negócio é, também, mobilidade social e urbana. Prova disso é termos como pilares estratégicos a sustentabilidade, o desenvolvimento social e a redução da desigualdade. Ser parte de um projeto pioneiro e relevante como esse é tão importante para a sociedade quanto para a continuidade dos nossos negócios”, reforça Rodrigo Capuruço, conselheiro da Fundação Grupo Volkswagen e CEO da Volkswagen Financial Services Brasil e América do Sul.

O projeto na Favela do Haiti impactará 290 famílias (o que equivale a cerca de 1.000 pessoas) a partir de ações já iniciadas que promovem o fortalecimento comunitário, empregabilidade, capacitações profissionais e acompanhamento individualizado até dezembro de 2024. A iniciativa faz parte da plataforma “Por Um Mundo Melhor”, nascida no Rock in Rio e que já chega ao The Town com forte atuação para a sociedade.

“Sabemos do potencial da nossa marca em mobilizar o público e os parceiros em nossas causas e, por isso, queremos inspirar e incentivar novos acordos entre governo, iniciativa privada, ONGs e sociedade civil para interromper o ciclo de pobreza social no País e contribuir para a construção de um mundo melhor. Ao fazer parte do Favela 3D, na Favela do Haiti, buscamos marcas para estarem ao nosso lado nessa jornada que também acreditassem no poder mobilizador da união e, assim, colocar holofote para transformações de grande urgência na nossa sociedade”, afirma Luis Justo, CEO da Rock World, empresa responsável pelo The Town e Rock in Rio.

A iniciativa está avançando com velocidade: foram concluídas as etapas de diagnóstico e planejamento, realizadas com a comunidade, para identificar as principais estratégias para o desenvolvimento das prioridades. O diagnóstico constatou que 9% dos domicílios não possuem banheiros, 29% possuem perigo de incêndio ou curto-circuito ou materiais inapropriados, além de 47% terem problemas de mofo e ventilação. A análise também mostrou que 17% das pessoas estão em situação de desemprego e buscam uma oportunidade de emprego e que 32% dos moradores são analfabetos. O projeto prevê, entre outras metas, 115 melhorias habitacionais e de fachadas, zerar o desemprego entre as pessoas disponíveis e 100% da população alfabetizada. A iniciativa é realizada em conjunto com os moradores e a perspectiva é que seja concluída em dezembro de 2024.

Artigos relacionados

Novidades