Unicesumar e CP+B Brasil lançam ação de conscientização no combate a violência contra o professor

A universidade Unicesumar e a agência CP+B Brasil se uniram em um projeto de conscientização, mobilização e legislação no combate a violência contra o professor. A pandemia tirou os professores das salas de aula, do contato físico, mas isso não minimiza, muito menos elimina a situação de violência que os professores sofrem.

A iniciativa busca alcançar mudanças sociais com a diminuição dos números de violência contra o professor divulgados pelo Sindicato dos Professores: agressões verbais (48%), seguido por assédio moral (20%), bullying (16%), furto e roubo e (8%), física (5%).

Ações digitais irão mostrar a violência contra o professor em busca de mais de um milhão de assinaturas na petição online que ajudará a impulsionar a aprovação de um Projeto de Lei em Brasília desenvolvido sob a responsabilidade do professor Dr. Ivan Dias Motta e da professora Dra. Andréa Lago, com o intuito de estabelecer uma política pública nacional de enfrentamento à violência escolar

“Um país sem professores é um país sem esperança. Além disso, o motor e qualidade de qualquer instituição de ensino é o professor. Dar amparo legal e instrução ao professor no combate a violência é um passo importante. Por isso decidimos dar visão a esta iniciativa e somar ela ao desejo de todo aquele que entende a importância disso para o Brasil”, explica o professor Wilson de Matos Silva, reitor da Unicesumar.

As ações contam com um filme interativo e inovador onde milhares de notícias sobre agressão aos professores passam tão rapidamente na tela que mal dá para ler o conteúdo. O vídeo convida as pessoas a darem um print screen para visualizar as notícias e compreender o tamanho do absurdo.  A iniciativa de mobilização e conscientização utiliza também a interação, pedindo para que as pessoas tirem o vídeo do mudo e ouçam a voz do professor, porém não é o que acontece. O vídeo mostra apenas o barulho dos alunos, mantendo o professor sem voz.

“Mais que um filme emocionante, temos por trás de toda a campanha histórias reais de docentes que quase desistiram de suas profissões por se sentirem humilhados e ameaçados. Trazer a situação a público, é fazer com que as pessoas entendam que isso é uma urgência social e precisa de mudança. Esperamos que as pessoas se engajem na causa para tornar a lei verdadeira em nosso país”, afirma Tiago Stachon, diretor executivo de Marketing da EAD Unicesumar.

“Criamos diversas iniciativas para conscientizar as pessoas do absurdo que é a violência contra uma figura tão importante quanto o professor, seja ela verbal ou física. Nosso maior objetivo é impulsionar este projeto de lei para que ele possa entrar em vigor e trazer maior segurança para dentro das salas de aula”, diz Marcos Medeiros, sócio e CCO da CP+B Brasil.

Conheça as ações, assine a petição e consulte a minuta do Projeto de Lei: https://heroisdaeducacao.com.br/

Sobre o Projeto de Lei.

O projeto de lei foi elaborado com o intuito de estabelecer uma política pública nacional de enfrentamento à violência escolar. Por consequência, enquanto plano nacional, tem seus desdobramentos a nível estadual e municipal, sendo capaz de resguardar e proteger os interesses dos professores das escolas municipais, estaduais e federais, públicas e privadas.

Assista: