Hands apresenta novo formato de inteligência global

Liderada pelo CEO Marcelo Lenhard, a Hands anuncia evoluções no seu modelo de negócio apresentando o novo formato de inteligência global. A agência funciona desde janeiro como um hub de talentos globais. Com o objetivo de acessar e vivenciar novos conteúdos, tendências e experiências fora do Brasil, a Hands vem investindo em contratações de talentos brasileiros que atualmente moram no exterior.

Os mais novos integrantes deste time são o Head de Criação, Eduardo Viola, em Portland – EUA e Rodrigo Joia, Creative Projects Coordinator, em Madrid – Espanha, e que tiveram passagens em grandes agências do Brasil. Ambos respondem para a Head de planejamento da Hands, Fernanda Peltier.

De acordo com Lenhard: “estamos nos conectando à talentos brasileiros que hoje vivem em uma nova cultura, o que permite enriquecer a elaboração estratégica e criativa da Hands para nossos clientes. Mais do que estar conectado aos movimentos, queremos presenciá-los e experienciá-los em loco”. Em São Paulo a área de planejamento criativo é liderada pelo CSO Zito Campos, que otimiza todo o processo colaborativo.

Além destes profissionais, inúmeros outros talentos colaboram no dia a dia de projetos das agências, sendo eles, curadores artísticos, profissionais de data sciences e etc., e que trazem tecnicidade específica para cada ocasião. O modelo vem trazendo inúmeros resultados de conquistas de projetos para marcas como Google, YouTube, Samsung, Gol, Waze, e Heineken entre outras.

Outra mostra desse drive estratégico, a agência estabeleceu recentemente uma importante parceria com a galeria de arte alemã, a Urban Spree, de Berlim, que reúne e conecta profissionais criativos de todo o mundo.

A partir deste pensamento, a agência incorporou no seu dia a dia o conceito de Urban Branding. O desafio da equipe é o de criar para as marcas, projetos com um novo papel que tangibilizar a reutilização e revitalização de espaços urbanos. Explorar e ressignificar locais inusitados da cidade e torná-los culturalmente mais interessantes, dando a oportunidade para as marcas de serem provedoras desta ressignificação, criando assim uma conexão emocional e inovadora entre elas e as pessoas.

O projeto de Urban Branding mais recente é o Heineken Block, que ocupou a Vila dos Ingleses. Um conjunto de 28 casas vitorianas na Rua Mauá, no Centro da Cidade. A iniciativa combinou música, gastronomia e intervenções artísticas. E, que como legado deixou para São Paulo o maior mural colaborativo realizado na lateral de um prédio do Brasil.

A Hands, também criou e esteve à frente dos projetos “UP on the Roof” e “Beco das Garrafas”, ambos também para a Heineken, que reuniram milhares de pessoas na cidade de São Paulo e Rio de Janeiro.