TV Cultura estreia série sobre os 65 anos das novelas no Brasil

O Brasil não é mais apenas o País do futebol e do Carnaval, é também o País das telenovelas. Para contar a história dessa paixão nacional, estreia na TV Cultura neste domingo (9), às 19h30, a série inédita “Novela – 65 Anos de Emoções”. Dividido em oito episódios, o programa é uma coprodução da TV Cultura com Hermes Frederico – que também realizou com o Canal Viva as séries Damas da TV e Grandes Atores -, e é apresentado por Atílio Bari.

Segundo Hermes, a série de documentários irá contar um pouco da história das nossas telenovelas, desde os seus primórdios até os dias atuais. A primeira telenovela exibida foi Sua Vida Me Pertence, de Wálter Foster, em 1951. Foster contracenava com Vida Alves, e juntos protagonizaram o primeiro beijo da televisão brasileira. Participavam ainda da produção outros atores como Lima Duarte, Lia de Aguiar, José Parisi e Dionísio Azevedo. “Na série, a viagem começa com os pioneiros da televisão brasileira e suas experimentações maravilhosas, e chega aos dias de hoje, em que a telenovela se firmou como uma verdadeira indústria de entretenimento, extremamente profissional, poderosa e influente. Há um intuito informativo e didático de contar a trajetória da telenovela no Brasil até os dias atuais”, explica.

Atílio Bari conta ainda que os episódios abordarão os momentos mais marcantes da história desse gênero no Brasil, seus autores, diretores, atores e atrizes, através de depoimentos inéditos, imagens de acervo das várias emissoras de televisão, e uma narrativa que expõe didaticamente a sua evolução ao longo do tempo. “Hoje as telenovelas brasileiras ocupam uma posição de destaque no cenário cultural e social do nosso país. Elas se incorporam à vida das pessoas, ditam tendências, provocam debates e reflexões. Ou seja, influenciam de maneira inequívoca os padrões comportamentais, sociais e políticos da população”, ressalta.

Em 2016, a telenovela brasileira completa 65 anos. Descendente dos folhetins, das radionovelas e dos teleteatros, ela rapidamente encontrou o seu próprio caminho em termos de dramaturgia, produção, temáticas e linguagem, e se firmou como um gênero televisivo de forte apelo popular e grande penetração em todas as camadas da população.