Campanha da Fiocruz alerta para os riscos do cigarro eletrônico

A campanha digital desenvolvida pela nova/sb para o Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (Cetab) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Fiocruz alerta para os riscos do uso e liberação dos cigarros eletrônicos. O objetivo é chamar a atenção para o tema e obter o máximo possível de assinaturas para petição online contra a legalização dos dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs).

Essas peças, com títulos como “A indústria do tabaco esconde muita coisa de você” e “Fuja dessa cortina de vapor. Diga não ao cigarro eletrônico”, estão sendo postadas nos perfis do Cetab e dos parceiros da Fiocruz no Facebook, Instagram e Twitter. O tema da campanha é abordado também pelo podcast Onde tem fumaça tem fogo, produzido pelo Cetab/Fiocruz, com o objetivo de provocar o debate sobre as mazelas da indústria do tabaco.

Para o presidente da nova/sb, Bob Costa, a estratégia da campanha é confrontar a cultura pop dos DEFs: “Em versões saborizadas e coloridas, os dispositivos eletrônicos vendem um estilo novo de fumar como uma alternativa mais tecnológica, inteligente e saudável que os cigarros tradicionais”, afirma. “Mas, assim como os cigarros tradicionais, é uma imagem de glamour para esconder os malefícios”, completa. Para Costa, essa imagem do produto repleta de apelos sensoriais é perversa porque atinge principalmente jovens e até crianças.

Na opinião de Silvana Rubano Turci, pesquisadora do Cetab, a campanha é estratégica para frear a pressão da indústria do cigarro sobre a Anvisa. “Não podemos admitir a legalização de mais um produto tóxico. É nossa obrigação, como órgão de ciência, mostrar que esses dispositivos eletrônicos representam um risco para a saúde das pessoas”, afirma.

Cortina de vapor

Os posts da campanha alertam para as principais ameaças desse dispositivo, como o uso infantil, diversos tipos de enfermidades, danos ao meio ambiente, lobby de lideranças política e médica, além da glamorização da cultura vape. Proibida no Brasil desde 2009, a legalização dos DEFs, apoiada pela indústria tabagista, passa por nova avaliação da Anvisa. Mesmo proibido, o dispositivo é comumente utilizado pelos brasileiros.

A nova/sb e seus dirigentes têm um histórico de apoio à luta contra o tabaco desde quando o governo proibiu propaganda de cigarro e lançou a campanha com imagens dos danos causados pelo tabaco nos maços do produto. Outra frente da agência foi a participação em diversas campanhas para a Organização Mundial de Saúde (OMS) para o Dia Mundial de Combate ao Fumo.

 

FICHA TÉCNICA

 

Anunciante: Cetab/Fiocruz

Produto: Institucional

Diretor de criação: Eduardo Almeida

Diretor de arte: Rafael Sathler

Redator: Walter Junior

Atendimento: Camila Masini e Alice Machado

Aprovação no cliente: Vera Luiza da Costa e Silva, Silvana Turci e Luis Guilherme Hasselmann