Santa Transmedia lança SANTA/API e inova produção audiovisual no Brasil

A Santa Transmedia lançou no mercado um modelo de negócio que descentraliza e cria opções customizadas para a produção de filmes. Com 15 anos de experiência, a empresa apresenta o primeiro serviço que rompe o padrão tradicional do mercado audiovisual brasileiro, propondo a construção de parcerias que antes eram bloqueadas.

O novo modelo de trabalho começou a ser desenvolvido em 2019, mas foi acelerado em decorrência da pandemia do novo coronavírus, justamente porque cria novas opções para a realização de projetos. A partir do dia 17 de março foram suspensas as autorizações de filmagens em equipamentos e logradouros públicos por prazo indeterminado, por conta das medidas de contenção à pandemia do novo coronavírus e só em julho algumas marcas, agências e produtoras voltaram a trabalhar, obedecendo a um rígido protocolo de segurança sanitária e num ritmo ainda bem distante do normal.

Fontes da área avaliam que o “custo Covid” aumentou em 10% a 15% os gastos de produção de filmes publicitários. Já a produção da temporada de uma série poderia custar 50% a mais.  “Apesar de estarmos amadurecendo o conceito da Santa API desde de 2019, foi em 2020 que decidimos agilizar e colocar o serviço à disposição do mercado o quanto antes. Logicamente a pandemia foi um fator importante nessa decisão”, diz Sivo Green, diretor de operações.

Além de mudar o valor dos investimentos dos clientes, a crise encerrou o trabalho de algumas produtoras, jogando muitos talentos no mercado em busca de oportunidades. A SANTA/API oferece novas possibilidades para que esses profissionais continuem trabalhando para os anunciantes e agências com os quais já mantinham relação, por exemplo. Com orçamentos mais acessíveis, eles podem contratar separadamente os serviços necessários para seus projetos. Daí a inclusão do termo “API” ao nome do novo modelo: API significa “Application Programming Interface” – em português, “Interface de Programação de Aplicativos” – conjunto de rotinas e padrões para acesso a uma aplicação de software ou plataforma web.

O formato da SANTA /API oferece inteligência e mão de obra para cada área que envolve a produção: back office, produção executiva, pesquisa, direção, atendimento e pós-produção. Cada especialidade pode ser contratada separadamente e com orçamentos feitos dentro da plataforma. Para garantir a qualidade de trabalho neste novo formato, além da vasta experiência, a Santa possui casting formado por profissionais multidisciplinares: diretores, roteiristas, produtores, atendimento e pesquisadores.

A SANTA/API é viável a qualquer tipo de conteúdo visual, independente da mídia onde será distribuído, com exceção, por enquanto, para longa metragens. “Estamos fragmentando e abrindo o modo como gerenciamos uma produção, oferecendo a possibilidade dos profissionais, agências e anunciantes escolherem os serviços específicos que precisam”, afirma o diretor da Santa, Gustavo Gripe. “No modelo tradicional, a produtora é responsável pela produção completa de um filme e assume a responsabilidade total pela realização. Na SANTA/API os profissionais, as agências e os anunciantes são capazes de definir a estrutura de uma produção, contratando apenas os módulos necessários”.

A produtora dispõe da plataforma para que os profissionais tenham uma estimativa de custos de seus projetos, que posteriormente são efetivados diretamente com a equipe de atendimento da SANTA/API. Com 48 profissionais habilitados para trabalhar neste novo modelo, ela já está em testes e desde julho alguns projetos começaram a ser orçados. Até agora, três deles foram realizados. “No futuro a plataforma vai conectar talentos além dos que temos na Santa, ampliando assim as oportunidades”, diz Gripe.

Live discutirá fragmentação da indústria audiovisual

No dia 21/10, quarta-feira, às 19 horas, no canal da Santa no Youtube e na página da produtora no Facebook, Gustavo Gripe, diretor e CEO da Santa Transmedia fará uma live com convidados para discutir a fragmentação que o segmento está passando, desde a mídia até a produção, que é onde tudo toma forma. Será uma conversa sem roteiro onde ele contará sobre como SANTA/API pode ajudar a acelerar estes movimentos.