DaHouse conquista inéditos dois Grands Prix no Clio Music Awards

É a primeira vez que uma produtora de áudio conquista dois “Grand Clio” no prestigiado festival Clio Music Awards. O feito inédito anunciado hoje pela organização do festival na cidade de New York, entrega os troféus para a DaHouse nas categorias de Uso de Música em Inovação e Uso de Música em Trailers/teasers, para a campanha Refugee Tree. Criada pela agência África para a Climate Reality Brasil, com produção musical assinada por Lucas Mayer, o filme conta a jornada de uma árvore refugiada – o Jatobá.

Mayer, sócio e produtor musical da DaHouse Audio, credita o reconhecimento ao envolvimento da produtora no processo criativo. “Esse tem sido um ano importante para nós em relação a prêmios e reconhecimento internacional. Diversos projetos onde nossa atuação é direta no processo criativo, como o The Client Said No, Uncensored Library, entre outros, tem conquistado os mais importantes festivais no mundo. Todos esses projetos levam consigo a assinatura e o DNA da criatividade que produzimos nos estúdios da DaHouse em São Paulo e Berlim, junto aos nossos clientes”, afirma.

Um ótimo exemplo é a dramática trilha sonora que conquistou os jurados levando dois prêmios inéditos e que ilustra a urgência das consequências do desmatamento na Amazônia. A música indígena que permeia a produção é na verdade um rito de casamento. Um contraponto interessante, algo alegre, cantado com imensa tristeza. Além disso, todos os instrumentos que compõem a trilha não são feitos de madeira, o elemento melódico que escolheram para o lugar do que seria um violino em um quarteto de cordas é justamente uma serra tocada com um arco. A semiótica de fazer com que o símbolo do desmatamento ajude a denunciar o crime ambiental.