Teads divulga pesquisa sobre o mercado de Beleza

A Teads, Plataforma Global de Mídia, divulgou um novo estudo em parceria com o Global Web Index (GWI) que examina o comportamento de compra, a influência da publicidade e o papel da tecnologia para os consumidores do mercado de beleza e cuidados com a pele.

O estudo realizado globalmente revelou que, embora as compras nas lojas físicas ainda sejam as protagonistas, o papel da publicidade e da tecnologia é crucial na descoberta do produto. Entre várias tendências importantes em todo o mundo, a Teads e a GWI identificaram na pesquisa “Novas Faces: Estudo Sobre Beleza & Cuidados com a Pele” que a qualidade do conteúdo é importante quando os consumidores estão descobrindo novos itens, os anúncios em vídeo são os principais motivadores de ação e a maioria dos consumidores é receptiva a tecnologias como AR/VR para ajudá-los em sua jornada de consumo/compra.

No geral, o estudo examinou aproximadamente 5 mil mulheres em oito países – 506 brasileiras – entre 22 e 64 anos, segmentadas em quatro principais grupos: geração Millennial (22 a 34 anos), geração X (35 a 55), geração Z (16 a 20) e alta renda (25% maiores rendas familiares). O estudo constatou que o preço é predominantemente o principal fator de decisão de compra, no entanto, os consumidores estão fazendo escolhas significativas com base em três fatores: sustentabilidade, adequação e inclusão.

Alguns dos principais resultados da pesquisa foram:

A possibilidade de testar antes de comprar é essencial nas decisões de compra. 83% das entrevistadas têm maior probabilidade de comprar um novo produto de beleza se puderem testá-lo primeiro.

Já a adequação é importante para 89% das consumidoras. Para elas, o mais importante é saber o que é mais adequado para seu tipo de pele ao fazer uma compra.

A transparência da marca também influencia a decisão de compra. 42% das pessoas ouvidas concordam que os ingredientes são os principais influenciadores na compra de itens de maquiagem ou de cuidados com a pele.

No que diz respeito à inclusão, quase metade (46%) das entrevistadas se sentem pouco representadas em anúncios de beleza.

75% das usuárias de cosméticos escolhem produtos de beleza que permitem que elas se expressem melhor.

Enquanto 65% delas ainda buscam a experiência e preferem comprar diretamente na loja física, a publicidade ainda desempenha papel fundamental no processo de descoberta.

No que diz respeito à tecnologia, 84% se sentem confortáveis em experimentar realidade aumentada (AR) no processo de compra.

As descobertas mostram que quase 41% das consumidoras de beleza vão diretamente ao site da marca depois de ver um anúncio em vídeo do produto.

7% das compras de beleza são influenciadas por marcas de celebridades e 5% por recomendações de celebridades.

Apenas 30% descobrem novos produtos de beleza/cuidados com a pele através de influenciadores digitais.

39% têm consciência ecológica em relação à beleza e aos cuidados com a pele (concordam plenamente que as embalagens devem ser ecologicamente corretas, que os ingredientes devem ser orgânicos ou estão dispostas a pagar mais por opções ecológicas).

59% das usuárias dizem que pagariam mais por produtos sustentáveis/ecológicos.

90% tomam alguma ação após assistirem a um anúncio em vídeo online sobre a categoria (por exemplo, procurar mais ou visitar o site da marca).

71% das usuárias valorizam o uso da tecnologia moderna, como AR, consultores virtuais ou chatbots.

84% das usuárias gostariam de experimentar a Realidade Aumentada (AR).

De acordo com Bertrand Quesada, cofundador e CEO da Teads, “quando se trata de estudos, os profissionais de marketing costumam buscar dados em sites de pesquisa ou redes sociais, mas o público nem sempre busca por novos produtos nesses ambientes. Nosso foco é capacitar nossos anunciantes e oferecer oportunidades para alcançar consumidores dentro de um contexto no qual eles estão mais abertos a aprender ou descobrir algo novo”, explica. “Estamos empolgados em apresentar aos profissionais de comunicação novos dados para criar experiências ainda mais impactantes e significativas. Dessa forma, eles podem otimizar suas campanhas de maneira mais eficiente no processo de compra”, define o executivo.