Mercado de Mídia e Entretenimento no Brasil deve crescer 4,7% até 2025

A mudança nos hábitos do consumidor durante a pandemia trouxe reflexos diretos para a indústria mundial de entretenimento e mídia, que, após queda de 3,8% em 2020, deve começar a sua recuperação neste ano, inclusive no Brasil. De acordo com a 22ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2021-2025 da PwC, o mercado de E&M no país deve crescer 4,7% até 2025 e 5% ao ano. Em valores, o setor vai chegar a US$38 bilhões.

O levantamento analisou 14 segmentos do setor em 53 países, entre eles Consumo de Dados, Publicidade Digital e na TV, Vídeo OTT (vídeos online sob demanda), Cinema, Acesso à Internet e Games. Em 2020, o Brasil cresceu menos que o mercado global pela primeira vez, e a previsão é de que só supere a média mundial novamente a partir de 2023.

A pandemia direcionou os gastos do consumidor brasileiro para o entretenimento dentro de casa: vídeos OTT e games foram os mais beneficiados e seguirão crescendo. Os gastos com internet devem crescer 4,4%, o consumo 4,3%, e com publicidade 6%, retomando o ritmo pré-pandemia.

Setores mais impactados pela pandemia, como shows e feiras de negócios, terão uma recuperação rápida de 20% ao ano, impulsionados pela vontade dos consumidores de fazerem atividades externas, após mais de um ano em casa, e devem atingir o mesmo nível de 2019. Já o cinema sofreu uma queda de 86% em receita, voltando a patamares de 2016, e só deve atingir os mesmos patamares de 2919 em 2024.

“O setor de mídia e entretenimento passa por desafios e incertezas em todo o mundo desde o início da pandemia. Por outro lado, também acelerou processos que já estavam em andamento, como digitalização e consumo de conteúdo online, e que vão colaborar para que essa recuperação nos próximos anos seja rápida”, afirma Ricardo Queiroz, sócio da PwC Brasil.