Estudantes aplicam Design Sustentável em embalagens plásticas

Com décadas de existência e uma grande contribuição no desenvolvimento social da população mundial, o plástico é importante desde a área da saúde até a alimentícia, passando por transportes e construção civil. Porém, é necessário repensar a utilização da resina em toda a cadeia, garantindo o equilíbrio do uso de recursos naturais, geração de resíduos e desaceleração das mudanças climáticas.

Com este intuito, a Braskem realizou no mês de novembro a 7ª Edição do Desafio de Design, em inédito formato de Hackhaton, onde universitários desenvolveram embalagens plásticas pensando em Design para o Meio Ambiente, ou Design For Environment, no termo original em inglês.

Entendendo a importância de um novo conceito de embalagens plásticas, principalmente as que chegam aos consumidores e podem ser mais difíceis de reciclar, nos dois hackathons realizados neste mês os estudantes de design das universidades Belas Artes, Instituto Mauá, Mackenzie e São Judas repensaram o formato das embalagens atuais de produtos de higiene pessoal.

No último desafio, os alunos da Universidade São Judas foram eleitos pela banca de especialistas, formada por Karen Cesar, CEO e fundadora da Red Bandana; Gisela Schulzinger, Chief Branding Officer e Head de inovação da Pande, presidente da ABRE e professora da ESPM; Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular da Braskem na América do Sul, e  Patricia Menezes, diretora de marketing da Kimberly-Clark para Family Care no Brasil, com o melhor conceito de Design for Environment desenvolvido para o papel higiênico ao apresentarem protótipo.

Neste hackathon, os alunos tiveram mais de 30 horas para entendimento das necessidades das empresas parceiras, pesquisas sobre comportamento dos consumidores e tendências de mercado, desenvolvimento do projeto e prototipação. Para as fases de prototipagem, os estudantes contaram com impressoras e matérias-primas fornecidas pela empresa 3D Criar, também parceira da Braskem este ano.

Durante o Desafio de Design, os participantes também tiveram o apoio da Braskem e da EnCiclo, empresa especializada em Avaliação de Ciclo de Vida (ACV), para basear seus projetos nesta metodologia, que mensura possíveis impactos ambientais causados pela fabricação e utilização de determinado produto ou serviço. As ACV’s consideram todas as etapas do processo de produção, desde a extração da matéria-prima ao descarte do produto pelo consumidor, e ainda fatores como aquecimento global, uso de recursos naturais, com dados quantificados de acordo com a norma ISO 14044.

“Estamos desenvolvendo alunos para pensarem nesse tipo de abordagem para que, desta forma, possam replicar isso nas suas carreiras, projetando embalagens ou produtos para a Economia Circular. O Hackahton proporciona essa conexão e rápida resposta para propor soluções inovadoras”, afirma Yuri Tomina, gerente de Marketing e Desenvolvimento de Mercado de Embalagens e Bens de Consumo da Braskem.

O Desafio de Design foi criado pela Braskem em 2013 a partir da Plataforma Global de Design da companhia, uma estratégia para dirigir, inspirar e alinhar projetos da empresa com iniciativas que possam apresentar o design como ferramenta para ações que tenham como foco a sustentabilidade na cadeia do plástico. Desde então, o programa capacitou mais de 130 estudantes em parcerias com grandes empresas como Esmaltec, Tramontina e Freso, entre outras, e tem apresentado o plástico aos futuros profissionais de design, arquitetura e engenharias como um material versátil, adaptável e sustentável.