Waze promove campanha de conscientização ao Maio Amarelo

Desde 2014, o movimento Maio Amarelo fomenta a discussão do tema segurança viária com o objetivo de reduzir os acidentes e mortes no trânsito. Por conta disso, o Waze, maior aplicativo de mobilidade comunitário, lança em parceria com outras empresas: Ipiranga, 99, Gringo e a ONG Observatório Nacional de Segurança Viária um mês inteiro de mensagens de conscientização sobre acidentes de trânsito em seu aplicativo.A campanha nacional em apoio ao Maio Amarelo é uma criação de todas as empresas. Ao digitar um destino no aplicativo o motorista receberá uma mensagem que o lembre da importância da segurança no trânsito, por exemplo, não esqueça de colocar o cinto de segurança, entre outros. A mensagem tem como base o senso de comunidade, que é intrínseco à plataforma, para engajar motoristas, passageiros e pedestres na construção de um trânsito mais seguro.A criação desse projeto, planejado e desenvolvido pela agência Mutato, possibilita diversas maneiras de criar conexões com os públicos dessas marcas que são tão potentes em voz e branding. A estratégia é utilizar a tecnologia e as ferramentas que cada empresa possui para fortalecer uma comunicação ágil e integrada.“O Waze é um aplicativo construído pela comunidade e para a comunidade, nós mudamos a forma como as pessoas se locomovem – ajudando as pessoas a economizarem tempo e terem mais qualidade de vida no trânsito. Por outro lado, também prezamos muito pela segurança, por isso que temos funções como alerta de limite de velocidade, aviso de criança ou pet no veículo, reports de acidentes e outras funções importantes para manter os motoristas e seus passageiros sempre protegidos.” diz Heloisa Pinho, Country Manager do Waze no Brasil.A Ipiranga é uma empresa parceira do Observatório, que criou o Maio Amarelo em 2014 para chamar a atenção da sociedade sobre os elevados índices de mortes e acidentes no trânsito. Além do Maio Amarelo, a companhia engaja milhares de pessoas em ações similares no Dia do Motorista, no Dia do Caminhoneiro e na Semana Nacional de Trânsito.“O engajamento das pessoas é fundamental quando se trata de cuidados no trânsito. Como uma empresa que apoia a mobilidade das pessoas, a Ipiranga tem um papel importante nesse tema, e vai ampliar o movimento ao lado das empresas parceiras como o Waze. Dirigir com atenção e não atender ao celular quando estiver ao volante, são hábitos que podem parecer pequenos, mas são essenciais para evitar acidentes e até salvar vidas”, comenta Bárbara Miranda, diretora de marketing e negócios da Ipiranga. A executiva lembra que a Ipiranga também engajará mais de 20 mil motoristas entre colaboradores, prestadores de serviço e usuários da plataforma de gestão Pró-Frotas, além de campanhas nas redes sociais e na mídia para promover o Maio Amarelo.“Temos certeza que, nesse 9º ano do Movimento Maio Amarelo, vamos alcançar brasileiros de todos os lugares. A parceria dessas quatro grandes marcas, em prol da segurança no trânsito, demonstra a preocupação latente desse tema em todos os níveis da sociedade. O sinistro de trânsito é sim hoje, uma preocupação de todos e o Movimento veio para jogar luz sobre esse tema que afeta indistintamente qualquer pessoa que transita”, afirma José Aurelio Ramalho, diretor presidente do Observatório.Para a 99, a parceria com o Waze em um momento de mobilização nacional como o Maio Amarelo é natural e totalmente alinhada às práticas da empresa em relação a respeito, responsabilidade e empatia entre motoristas e passageiros na construção de um trânsito mais seguro. Levando segurança como uma prioridade, a companhia disponibiliza mais de 50 recursos para passageiros e motoristas parceiros antes, durante e depois dos trajetos.“O Gringo é uma empresa que tem como meta ser o melhor amigo do motorista, então o cuidado com a segurança no trânsito é muito natural. Ficamos honrados com a possibilidade de atuar em conjunto com outras marcas em uma ação como essa porque ela não se resume apenas à crescente comunidade de usuários, mas também atinge parentes e amigos, tanto como motoristas quanto como pedestres”, analisa Rodrigo Colmonero, CEO e co-fundador do Gringo.