Lynx cria plataforma de doações para apoiar mulheres microempreendedoras

Com a chegada da COVID-19 e o isolamento social, muitas empresas e profissionais liberais tiveram sua renda modificada e, às vezes, até mesmo zerada. Mas é nesse momento de crise, onde o senso de coletividade e solidariedade se sobressaem, que grandes ideias podem contribuir para transformar a vida de quem mais precisa.

Para oferecer um suporte adicional às mulheres microempreendedoras (ME), a aceleradora LeVila, idealizada Lynx, juntamente com outros parceiros, criou um ambiente digital ideal para que empresas e pessoas físicas possam fazer doações diretas para histórias reais de ME que passam pela crise. Um ato de solidariedade e empatia para promover autonomia financeira feminina.

“A proposta é que cada microempreendedora possa contar sua história e quem faz a doação, se conecte com algumas destas demonstrações de resiliência e de coragem, comprometendo-se a contribuir de forma direta e simples”, conta Wal Flor, idealizadora da Levila.

A equipe Lynx está fazendo uma busca ativa de microempreendedoras, convidando-as para cadastramento e checando a documentação das MEs e a veracidade da história de cada uma. A curadoria das histórias está sendo realizada em parceria com a Prefeitura de São Paulo (ADE Sampa), empresas, startups e ONGs. Todas as informações estão na plataforma, acessada por www.levila.me

Para facilitar as doações, foram criadas seis categorias de ME, que fazem parte do grupo de apoio da LeVila: Saúde & Bem-estar – massagistas, terapeutas, coaching e personal trainer; Alimentação – cozinheiras, confeiteiras,; Autoestima – consultoras de beleza, maquiadores, manicures, cabeleireiras e costureiras; economia criativa – produtoras, artistas, educação – educadores físicos, de idiomas, artes; além de mobilidade e logística – motoristas de aplicativo, entregadoras delivery e mecânicas.

Os valores das doações podem ser feitas de forma pontual ou recorrente, tudo de forma automatizada, na plataforma de market place disponibilizada pela SMPlaces em parceria com o meio de pagamento viabilizada pela PagSeguro. Em caso de doações de valores diferentes, o processo se dará por contato via e-mail. As empresas podem participar dobrando o valor das doações realizadas pelas pessoas físicas, na categoria que esteja mais alinhada à sua cadeia de valor, num mecanismo conhecido como matching.

O objetivo da LeVila, nos três primeiros meses, é selecionar 1.000 MEs e captar um milhão de reis de pessoas físicas, mais um milhão de reais de empresas por meio de cotas que se iniciam a partir de R$ 50 mil reais.

Além das doações financeiras, as MEs também contarão com uma rede de apoio, composto por mentoria, divulgação e micro treinamentos, via whatsapp, relacionados à educação financeira, autoestima e produtividade. “Um dinheiro extra é ótimo, mas eu já me sinto muito mais animada a continuar meu trabalho só por conversar com vocês de LeVila”, comenta Simone, 34 anos, cabeleireira e uma das primeiras 40 microempreendedoras selecionadas pela plataforma LeVila.