Nubank recria a Porta dos Desesperados para mostrar que Pix do banco não tem surpresa desagradável

O Nubank lançou uma campanha para mostrar que, na corrida do Pix, a experiência só é completa quando feita pelo pioneiro em serviços 100% digitais. Para isso, o maior banco digital independente do mundo convidou o apresentador Sérgio Mallandro para recriar a saudosa Porta dos Desesperados e provar que, com o Nubank, não há “surpresas desagradáveis” ou letras miúdas.

A campanha “Pix dos Desesperados” é uma releitura do Nubank da sátira protagonizada por Sérgio Mallandro na década de 1980. O apresentador convidava crianças da plateia para escolher uma dentre três portas – uma delas continha prêmios e brinquedos, já as outras duas guardavam um monstro que perseguia os pequenos pelo auditório.

Na peça publicitária, o apresentador convida participantes a escolherem chaves (em alusão às também “chaves” de registro para utilização do serviço) que abrem as portas da utilização do novo arranjo de pagamentos. Os clientes, então, se deparam com as situações burocráticas escondidas em meio às promessas de praticidade e rapidez feitas por instituições financeiras com a chegada do Pix. Gerentes tentando vender produtos bancários, pilhas de contratos para assinar e outras práticas ainda comuns na maioria dos bancos tradicionais. Somente ao abrir a última porta é que apresentador e participante encontram o que realmente esperavam: o “paraíso” da experiência Pix no Nubank.

Assista: