Neve chama atenção para a falta de saneamento básico no Brasil

Metade do esgoto gerado no Brasil é despejado irregularmente¹. Quase 30 milhões de pessoas não têm acesso a água tratada no país². Mais de 4 milhões de brasileiros não possuem banheiro em suas casas³. Dados alarmantes como esses reforçam a 112ª posição do Brasil no ranking de saneamento básico, que contempla 200 países4. Atenta a esse cenário, e estando essa causa ligada ao propósito de Neve de levar higiene e cuidado às pessoas, a marca de papel higiênico desenvolveu a campanha “Metade de Nós” que visa cumprir duas grandes missões: conscientizar os consumidores sobre a gravidade desse problema e fornecer meios para que todos os brasileiros possam ajudar de alguma forma. Essa campanha faz parte do programa global da Kimberly-Clark, conhecido como “Banheiros Mudam Vidas”, e que teve início no Brasil em 2016 com a parceria firmada entre Neve e o UNICEF.

Cerca de 50% da população brasileira não tem acesso a saneamento básico, considerando o fato de que 49,84% do esgoto produzido no País simplesmente não é coletado5. Esse foi o mote da campanha criada pela agência Iris, que tem como objetivo dar notoriedade à causa e mostrar que a falta de saneamento básico afeta o país inteiro e não apenas metade dele. A campanha vai se desdobrar por meio de diversas plataformas, como por exemplo o site – www.banheirosmudamvidas.com.br, onde será possível encontrar mais informações e dados sobre o assunto. Além disso, para engajar e interagir com o público, a plataforma permitirá que o usuário monte um GIF do seu rosto com a metade de rostos de moradores da cidade de Milagres, no Maranhão (município com o menor número de banheiros do Brasil)6, e publique nas suas redes sociais. A agência Iris criou ainda um vídeo manifesto sobre a causa, que será publicado nas redes sociais de Neve e que também vai ao ar nos canais fechados da Globosat.

As embalagens dos produtos Neve e alguns pontos de venda pelo país também serão identificados com a campanha, e mais de 30 mil pacotes de quatro rolos contarão com uma carta especial dentro do tubete, escrita sob a perspectiva de uma criança moradora também da cidade de Milagres/MA.

A parceria com o UNICEF também permitirá melhorar as condições de vida de crianças e adolescentes que vivem na Amazônia brasileira. Por meio da iniciativa “Selo UNICEF Município Aprovado”, os municípios da região Amazônica serão apoiados com a construção de diagnósticos sobre a situação, a adoção de políticas públicas para a garantia desse direito a todos, assim como com o monitoramento e a avaliação de resultados sobre as medidas adotadas. Essa iniciativa mobiliza e capacita gestores, técnicos, lideranças comunitárias, famílias e adolescentes, além de monitorar e avaliar os progressos obtidos com a implementação de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência nos municípios.

“Neve é uma das marcas que mais conhece o território ‘banheiro’ e constantemente busca inovações para o mercado de papéis higiênicos sempre com o propósito de elevar o patamar de higiene das pessoas. Para honrar esse histórico, a marca se une ao UNICEF para engajar e conscientizar as pessoas sobre a importância do saneamento básico”, comenta Fernanda Hermanny, diretora de Family Care da Kimberly-Clark.

Neve acompanhará as ações realizadas pelo UNICEF nos municípios, onde vivem aproximadamente cinco milhões de crianças e adolescentes. “A aliança com Neve permite levar aos municípios da Amazônia um tema estratégico e prioritário para as crianças do Brasil. A falta de acesso à água de qualidade e ao saneamento afeta sua saúde, suas condições de aprendizagem e sua dignidade. Portanto, limita as oportunidades de desenvolvimento integral das crianças e das próprias comunidades”, explica Unai Sacona, coordenador do UNICEF na Amazônia.

No site oficial da campanha será possível realizar doações diretamente para o UNICEF.

1 Dados do Ministério das Cidades, SNIS 2014. Índice de atendimento total de esgoto referido aos municípios atendidos com água (49,84%).
2 Dados do IBGE, PNAD 2014. Índice de acesso a água tratada.
3 Dados do IBGE, PNAD 2014. Índice de domicílio ou propriedades sem banheiro.
4 Segundo estudo divulgado pelo Instituto Trata Brasil e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável em 2014.
5 Dados do SNIS 2014. Índice de atendimento total de esgoto referido aos municípios atendidos com água.
6 67% dos domicílios do município não têm sanitário, segundo dados do último censo do IBGE.