Mastercard realiza encontro entre crianças em tratamento oncológico e seleção brasileira

Iniciativa inédita da Mastercard, em parceria com o Hospital do Amor, instituição de oncologia filantrópica, realizou o sonho de crianças em tratamento durante o amistoso entre Brasil e Honduras, neste domingo, em Poto Alegre.

A empresa, que é patrocinadora oficial das seleções de futebol do Brasil, utilizou a tecnologia de telepresença e levou as crianças hospitalizadas para dentro do estádio para vivenciar a emoção de entrar em campo com seus ídolos.

Robôs com o tamanho de uma criança entram ao lado dos jogadores da seleção brasileira representando dois meninos em tratamento oncológico que estão no Hospital de Amor, em Barretos (SP), e trasmitiu, ao vivo, por meio de uma tela de LED, todas as suas reações. Na outra ponta, dentro do hospital, as crianças poderão vivenciar um pouco da emoção de ser um Player Escort e de poder estar “dentro” do campo.

“Entrar em campo com os jogadores de futebol é um sonho para milhões de crianças em todo o mundo. No entanto, parece ser impossível para muitos deles, especialmente aqueles que estão hospitalizados. Por isso, aproximamos essas crianças de seus ídolos. Essa ação faz parte da nossa campanha para a Conmebol Copa América 2019, que tem como mote a palavra “Aproxime”, que é um convite para as pessoas se aproximarem uma das outras e começarem o que não tem preço por meio do futebol”, explica Sarah Buchwitz, Vice-Presidente de Comunicação e Marketing da Mastercard Brasil e Cone Sul.

Para o desenvolvimento do projeto, feito pela Mastercard com a colaboração da WMcCann e da MediaMonks, houve uma série de desafios não apenas técnicos, mas, principalmente, operacionais. Pela irregularidade da superfície do campo, foi necessário desenvolver robôs capazes de andar na grama, lidar com obstáculos e também ser resistentes à água. Além disso, um software de streaming foi desenvolvido especialmente para a ação, para lidar com possíveis interferências nas frequências de rádio e transmissores de TV, pois os robôs são controlados remotamente.

“Sem dúvida esse é um projeto ousado, combinando aspectos de eletrônica, engenharia de software, infraestrutura e envelopado com um craft de qualidade. Essa ação demonstra como a tecnologia está a nosso serviço e como também pode ser usada para fazer o bem”, destaca Tato Bono, Vice-Presidente de Produção da agência WMcCann.