Kroton convoca jovens a fazerem uma revolução pela educação

Com tom de convocação e um discurso de empoderamento, a Kroton lançou, nesta quarta-feira (20), sua nova campanha que convida os jovens a transformarem suas vidas pela educação. A comunicação se desdobra para as seis marcas da empresa: Anhanguera, Unopar, Pitágoras, Unic, Unime e Uniderp.

Sob o mote “Ocupe o seu lugar”, o filme endereça a mensagem aos brasileiros que desafiam o status quo, incentivando os jovens a criarem o futuro que desejam na educação. Para realizar esse chamado, a campanha apresenta o ator e ativista Jonathan Azevedo como embaixador das instituições de ensino da Kroton, além de alunos reais como personagens do filme. A comunicação abre diálogo com milhões de pessoas que concluíram o ensino médio, mas ainda não ingressaram no ensino superior.

“Apesar da evolução na taxa de pessoas com diploma nos últimos anos, ainda temos 32 milhões de brasileiros que estão fora do ensino superior. Diversas pesquisas mostram que além do aspecto financeiro, a falta de referência sobre o impacto transformacional da educação no entorno da vida dessas pessoas contribui para o abandono dos estudos. A nossa campanha é um chamado a esses brasileiros. Queremos mostrar que a educação pode ser acessível para todos, e por meio dela, conseguimos ocupar o lugar que queremos na sociedade”, destaca Leonardo Queiroz, vice-presidente de crescimento da Kroton.

Idealizada pela agência Ogilvy Brasil, a comunicação defende a ideia de que estudar é um ato de revolução devido ao seu poder transformador. Com produção da Santa Transmedia e direção de KVPA, o filme de lançamento apresenta três jovens que decidem se matricular na graduação e a partir disso inspiram outros a fazerem o mesmo, iniciando esse movimento.

Para Felipe Gaucho, diretor de criação da Ogilvy, o conceito da campanha vai além de um chamado para ocupar uma vaga no ensino superior. “Quando você decide ocupar o seu lugar, coisas incríveis podem acontecer. Por isso, mais do que uma convocação para ocupar as salas de aula, a campanha também convida para ocupar o mercado de trabalho, ocupar espaços públicos e, por que não, ocupar a própria instituição como espaço de convivência. Ocupar um lugar pode ser revolucionário”.

Com estratégia de mídia contemplando filmes com versões de 15, 30 e 45 segundos, a campanha terá presença também em mídia exterior, impressa, rádio e mídia indoor em elevadores, além de desdobramentos para redes sociais e mídia digital, que ficaram a cargo da agência Wunderman Thompson, também responsável pela estratégia com influenciadores.