Itaú Social e MEC lançam a 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa

O Itaú Social e o Ministério da Educação (MEC) lançou na quarta-feira (20), a 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. Os professores das redes públicas estaduais e municipais podem se inscrever até o dia 30 de abril.

Sob a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a Olimpíada objetiva apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita. A partir da metodologia do Escrevendo o Futuro, os professores realizam oficinas de produção de texto com os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. O tema do concurso é “O lugar onde vivo”, um estímulo à reflexão sobre as realidades locais.

Em 2019, a Olimpíada vai homenagear a escritora Conceição Evaristo. A novidade deste ano é a inclusão do gênero textual documentário para alunos do 1º e 2º anos do Ensino Médio. As demais categorias são poema (5º ano), memórias literárias (6º e 7º), crônica (8º e 9º) e artigo de opinião (3º ano do Ensino Médio). Os professores também participam do concurso por meio do Relato de Prática, no qual registram suas experiências com a realização das oficinas, descrevendo aprendizagens, descobertas, desafios e reflexões.

Há novidades também entre as premiações, que passam a incluir imersão pedagógica internacional para os professores e viagem cultural em território brasileiro para os estudantes. As escolas dos alunos vencedores receberão como prêmio acervo para reforço da biblioteca.

“A Olimpíada confirma a importância da educação na perspectiva do desenvolvimento integral do aluno. Estamos falando da compreensão de todos os conteúdos que se apresentam dentro e fora da escola, por meio da leitura e da escrita. Saber se expressar amplia repertórios e a capacidade de compreensão do mundo, fortalecendo a cidadania”, explica a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann.

Para que professores e alunos participem da Olimpíada, é necessário que a secretaria de educação à qual sua escola é vinculada – municipal ou estadual – faça a inscrição por meio do Portal Escrevendo o Futuro.