Guaraná Antarctica conquista o Leão de Ouro em Cannes

Dar visibilidade ao futebol feminino do Brasil e reforçar a importância do aumento do investimento na modalidade no país. É com essa premissa que nasceu o movimento #presanos80, de Guaraná Antarctica, com criação da agência Soko. E se as mulheres ainda lutam por essa igualdade dentro de campo, fora dele a iniciativa já é campeã. Nesta terça-feira, o case foi premiado com o Leão de Ouro, na categoria Entertainment for Sports, no Festival de Cannes Lions.Logo no lançamento da iniciativa, Guaraná Antarctica resgatou um de seus primeiros rótulos para lançar uma edição especial, que teve toda a renda das vendas revertida para a ONG Meninas em Campo, que trabalha o desenvolvimento da modalidade entre as mulheres. A marca ainda multiplicou o valor arrecadado por três e garantiu que o dinheiro fosse investido para fortalecer a descoberta e o desenvolvimento de novos talentos do esporte. Tudo isso para mostrar que, após ser regulamentado no país apenas na década de 80, o futebol feminino seguiu parado no tempo.“O futebol feminino é um dos pilares principais de Guaraná Antarctica, nossa trajetória já conta com grandes projetos focados em apoiar o esporte e as atletas. O movimento #presasnos80, criado para dar visibilidade e reforçar a importância do investimento no futebol feminino contou com uma estratégia inovadora para aumentar a visibilidade do esporte no Brasil, além de deixar um legado para as futuras craques da bola”, destaca Juliana Grinberg, diretora de marketing do Guaraná Antarctica. O futebol feminino e a marca, aliás, têm formado uma dupla de sucesso no festival. Em 2021, a iniciativa She Can já havia sido premiada. Vale lembrar que a Ambev recebeu 20 leões nas últimas três edições de Cannes, o que ajudou a AB InBev a ser reconhecida como a companhia mais criativa do planeta, ao levar o prêmio Creative Marketer of the Year em 2022. Com oito cases inscritos neste ano, incluindo #presanos80, resta saber onde a Ambev vai parar…