Grupo Giraffas inaugura lojas em aeroportos e rodoviárias

Os aeroportos e rodoviárias são núcleos de enorme fluxo de pessoas, que além de passageiros, contam com um grande número de profissionais. O Grupo Giraffas aproveitou o momento atual de crise econômica para marcar presença nestes pontos e aumentar o nível de interação e conexão emocional com os consumidores. Somente neste ano, estão previstas inaugurações em três aeroportos e uma rodoviária: Viracopos, Galeão, Congonhas e Tietê.

“A economia atual do país fez com que a velocidade de lançamento de novos empreendimentos diminuísse e shoppings sofressem com o baixo fluxo. Por conta disso, expandir para aeroportos e rodoviárias se tornou ainda mais importante para mantermos o ritmo de crescimento da marca, pois além do grande fluxo e exposição, são locais de alto valor de renda”, explica Eduardo Guerra, Diretor de Expansão do Grupo Giraffas. Hoje, a marca já está presente nos Aeroportos de Brasília, Fortaleza e Salvador, além da Rodoviária do Rio de Janeiro.

O modelo de negócio implantado é igual ao modelo de Shopping. Em alguns casos, a marca aumenta a linha de produção para dar vazão à alta demanda que existe nesses núcleos.  O valor de investimento inicial do modelo para aeroportos e rodoviárias é a partir de 700 mil, R$50 mil a mais que o modelo Shopping, entretanto, o investimento é compensado, pois a média de faturamento é aproximadamente duas vezes maior em relação às lojas de shopping  e os clientes desembolsam 40% a mais em cada compra.

“A Infraero e as novas empresas concessionárias possuem muito interesse em ter as grandes marcas em seus aeroportos. São marcas que os passageiros já têm alguma identificação, dessa forma agregam valor à área comercial e aumentam o nível de experiência do consumo. Por isso a importância dessa aproximação”, finaliza Eduardo.