AstraZeneca lança campanha para os cuidados com os rins 

A AstraZeneca começa a veicular esse mês a campanha “Jogue certo com os Rins” que busca ampliar a conscientização sobre a crescente presença de doenças renais em todo mundo, principalmente a DRC: Doença Renal Crônica, um mal praticamente invisível.

A iniciativa acontece principalmente no ambiente digital e busca incentivar as pessoas a procurarem um médico para checkup preventivo para obter um diagnóstico correto como forma de evitar problemas mais graves e gerenciar a qualidade de vida dos pacientes.

As peças lembram um jogo de tabuleiro da vida. Nele, cada jogada representa um ponto positivo ou negativo na maneira como as pessoas cuidam de sua saúde. “Seu check-up está em dia? Vá em frente”. “Voltou a fumar. Volte três casas” e assim por diante. Um alerta diz: “No jogo da vida, os rins são peças fundamentais.

Quanto mais cedo você começar a prevenção com check-ups de rotina e a tratar a doença renal crônica (DRC), mais qualidade de vida terá. Por isso, estamos aqui para te lembrar: #FiqueDeOlhosNosRins”. Os interessados em obter informações adicionais serão direcionados para a landing page exclusiva da campanha com conteúdo de apoio para todas as fases dessa jornada da saúde.    Os rins, além de limpar todas as impurezas e as toxinas de nosso corpo, também são responsáveis pela liberação de alguns hormônios, vitaminas e a regular o equilíbrio de minerais. A DRC ocorre quando os rins perdem ou reduzem sua capacidade de efetuar tais funções básicas e está associada a duas doenças de alta incidência na população brasileira: hipertensão arterial e diabetes.

A progressão lenta da doença permite que o organismo se adapte à diminuição da função renal. Por isso, muitas vezes a doença não manifesta sintomas até que haja um comprometimento grave dos rins. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, a incidência da doença renal crônica no mundo é de 28% a 46% em indivíduos acima de 64 anos. No Brasil, a estimativa é de que mais de dez milhões de pessoas sofram da doença. Desses, 90 mil fazem tratamento de diálise (estímulo artificial da função dos rins), número que cresceu mais de 100% nos últimos dez anos.

O objetivo final da campanha é que mais pessoas possam entender sobre o tema, buscar ajuda médica e assim serem diagnosticadas de forma precoce, evitando tratamentos mais agressivos e garantindo mais qualidade de vida.