Y&R Brasil promove lives para comemorar o Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha

No dia 25 de julho comemora-se o Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha, e os grupos de afinidade da Y&R Brasil, Afroyoungers e Youngwomen, criaram uma série de lives com profissionais de várias áreas para celebrar a data.

Os conteúdos serão apresentados no Instagram da agência, todas às sexta-feiras no fim da tarde. Entrevistadas por mulheres que trabalham na Y&R, a programação traz nomes como a psicóloga Vanessa Fredici, que vai discutir  sobre saúde emocional, a empreendedora Sauanne Bispo falando sobre negócios, a ativista guarani e doutoranda em Ciências Humanas, Geni Núñez que trará informações sobre políticas para mulheres indígenas e colonialidades, a pesquisadora Beatriz Akutsu irá falar sobre violência e mulheres do ponto de vista da Antropologia e Direito e a multiartista Brisa Flow contará sobre sua produção artística e se apresentará para finalizar a série de lives.

“Este é o segundo ano que celebramos o Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha na Young. No ano passado, nós trouxemos diversas mulheres para uma feira dentro da agência que apresentaram seus produtos e mostraram o seu trabalho. No mesmo conceito de trazer mulheres para falar sobre assuntos que vão além das pautas de raça e mulheridades exclusivamente, convidamos essas cinco grandes profissionais para compartilhar seus talentos, pesquisas e experiências em seus campos de atuação” – afirmam os grupos de afinidade responsáveis pela iniciativa.

Confira a programação:

  • Aline Botelho entrevista Sauanne Bispo – Empreendedorismo Feminino
    10/07, às 17h

Sauanne Bispo fundou a Go Diáspora. O nome da empresa vem da inclusão de países da África e sua diáspora no portfólio de educação e vivência internacional: Go Diáspora é a primeira agência de intercâmbio do Brasil a trabalhar principalmente com países onde a cultura negra se faz fortemente presente.

  • Simone Bispo entrevista Geni Núñez – Políticas Para Mulheres Indígenas
    17/07, às 17h

Guarani, ativista no movimento indígena, sapatão, não monogâmica, Geni Núñez  administra a página @genipapos no Instagram, e prolifera na rede social posts que desconstroem a lógica imposta pelo colonialismo em suas diversas vertentes. Mestre em Psicologia e Doutoranda em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina, Geni pesquisa colonialidades.

  • Fátima Nascimento entrevista Beatriz Akutsu – Violência e Mulheres
    24/07, às 18h30

Beatriz Hiromi da Silva Akutsu é graduada em Direito, pós-graduada em Direito da Comunicação pela Universidade de Coimbra, mestra e doutoranda em Ciências Sociais e Jurídicas. Atualmente, é pesquisadora, trabalha como facilitadora de oficinas na ONG Empodera  e como analista de pesquisa na TODXS. Desde 2013, desenvolve pesquisas e trabalhos sobre o tema da violência contra a mulher.

  • Naiara Neves entrevista Brisa Flow – Mulheres e Arte
    31/7, às 17h

Brisa Flow é MC, tem 31 anos e é filha de chilenos que fugiram da ditadura buscando refugio em Minas Gerais. “Selvagem Como O Vento” é inédito, ancestral, pujante, selvagem, indomesticável, urgente, feminista, incrível, minucioso, alerta, desperto, livre, revolucionário. Faltam adjetivos para definir o disco mais recente da multiartista.