Agência3 reforça área de Marcas & Growth Business

Fernanda Guitério, Ingrid Lagrotta e Angélica Passos.

Após divulgar mudanças em sua antiga área de Atendimento, que agora chama-se Marcas & Growth Business, a Agência3 anuncia a chegada de Angélica Passos e Fernanda Guitério.

As profissionais entram no time comandado por Ingrid Lagrotta, Head da área, para potencializar o trabalho iniciado com a remodelação processual do departamento, que traz mais inteligência de dados, agilidade e integração.

Angélica Passos, que já teve uma passagem pela Agência3 como supervisora de contas em 2014, retorna como Gerente de Growth Business e estará à frente da gestão estratégica de projetos. “Quando a Ingrid apresentou o novo desenho da área, tive a certeza de que queria participar dessa transformação, com o desafio de implementar um conceito personalizado de gestão de projetos, baseado em Agile e Scrum”, declara Angélica.

Já Fernanda Guitério chega para liderar uma célula de inteligência, integralmente dedicada à área de Marcas & Growth Business, com a missão de incrementar a circulação e análise de dados entre os executivos da área, imprimindo uma atuação cada vez mais analítica, gerando insights e alavancando a performance das ações dos clientes.

Especializada em Mídias Digitais, Fernanda estava há 3 anos na NBS e já transitou por áreas como planejamento estratégico, métricas, monitoramento e social listening. “O novo projeto da Agência3 é desafiador e também inovador em nosso mercado. Acoplar Business Intelligence ao dia a dia executivo da área de Marcas significa estarmos alinhados com a nova realidade da indústria: dados, inteligência e criatividade andando juntos”., diz Fernanda.

Responsável pela idealização dessa reestruturação, Ingrid Lagrotta destaca a adequação das profissionais a esse novo projeto: “Angélica e Fernanda são parceiras perfeitas para nos ajudar a realizar um diagnóstico profundo das necessidades de cada um de nossos clientes, para que o novo modelo sirva ao nosso maior propósito: potencializar os resultados entregues para as marcas. ”, diz Ingrid.  “Toda essa movimentação será processual, visando tornar a área 100% data driven, project driven e intelligence driven”, finaliza.