Agência3 completa Diretoria de Conexões

Foto: Diná Lopes ( da esquerda para a direita, a quarta sentada), Felipe Dias (o sexto sentado) e a equipe da Diretoria de Conexões.

Para concluir a estrutura organizacional da Diretoria de Conexões, área criada há 3 meses a partir da junção dos departamentos de Mídia e de Business Intelligence e liderada por Willian Rocha, a Agência3 promove Diná Lopes para Gerente de Mídia e contrata Felipe Dias (ex-Tim) para assumir a Gerência de Data Intelligence.

Com formação em Marketing, Felipe tem passagens pela GRITO.cc, Turner, onde cuidou dos indicadores das Redes Sociais do Esporte Interativo, que foi a página de esportes com o maior número de interações do mundo em 2017 e por último estava na TIM.

O modelo estruturado para a Diretoria de Conexões vai além de apenas colocar as áreas de Mídia e Data Intelligence embaixo de uma mesma diretoria, o que é comum no mercado. “A grande diferença é um novo olhar para a estratégia de mídia, mais personalizada para os diferentes públicos”. Diz Willian Rocha, Diretor de Conexões. “Muitas marcas não utilizam de forma totalmente efetiva os dados de seus consumidores por causa de desorganização e descentralização dessas informações. ”

Usar dados e tecnologia à serviço da comunicação, em especial, do uso inteligente de mídia em campanhas tem sido uma necessidade cada dia mais exposta com a redução das verbas publicitárias e com o aumento da exigência dos clientes por performance das agências.

Com os dois novos gerentes, a área passa a contar com 20 profissionais distribuídos em diferentes tipos de especialização e campos de atuação.  A ideia é aumentar o desempenho operacional da agência com os profissionais de Mídia e de Data Intelligence totalmente integrados por meio de núcleos de contas, que trabalham como squads – grupos multidisciplinares com objetivos específicos.

Para Paulo Castro, Diretor Geral da Agência3, o grande desafio para as marcas é ser relevante e eficiente. “As pessoas são bombardeadas por mensagens diariamente. É fundamental falar com as pessoas certas, com o argumento certo e no momento certo. Construir uma comunicação contextualizada é o ponto de partida da estratégia de conexões.”